Mecânica

Carro elétrico com dois motores é construído por estudantes

Redação do Site Inovação Tecnológica - 31/08/2015

Estudantes brasileiros criam carro elétrico com dois motores
O protótipo foi projetado para participar do Campeonato Nacional Fórmula SAE na categoria Elétricos. [Imagem: Equipe Tupã/EESC/USP]

Carro de corrida elétrico

Estudantes da Escola de Engenharia da USP em São Carlos (EESC) criaram uma versão inovadora de um carro elétrico de competição.

O carro elétrico de corrida é a primeira versão brasileira com dois motores.

O protótipo foi projetado para participar do Campeonato Nacional Fórmula SAE na categoria Elétricos, que ocorrerá de 1º a 4 de outubro em Piracicaba, no interior de São Paulo.

A competição servirá como etapa classificatória para o campeonato mundial da categoria.

Diferencial eletrônico

Um dos grandes destaques do carro está nos dois motores elétricos utilizados, um para cada roda traseira.

Isto possibilita que o torque total seja dividido entre os dois motores, reduzindo a exigência sobre cada um e possibilitando o uso de inversores mais simples e mais baratos, por terem menor potência.

O carro de corrida elétrico também é dotado de um diferencial eletrônico, que permite que as rodas de cada lado girem em velocidades diferentes nas curvas, aumentando o rendimento do carro.

Estudantes brasileiros criam carro elétrico com dois motores
O objetivo é chegar ao campeonato mundial da categoria. [Imagem: Equipe Tupã/EESC/USP]

Pronto para a largada

Devido à sua estrutura tubular, o protótipo pesa apenas 300 kg, leveza essa que possibilita uma melhor arrancada, maior velocidade final e alivia a carga das baterias.

A velocidade máxima do veículo está limitada em 120 km/h, uma restrição estabelecida pela própria equipe por uma estratégia de competição, já que o torque é mais importante para o circuito da prova, que possui muitas curvas e exige mais retomada.

A equipe Tupã foi fundada em 2012, com o objetivo de projetar e construir um carro elétrico de alto desempenho visando à competição Fórmula SAE. Foram três anos de muito estudo e testes até chegar ao veículo atual, pronto para entrar na pista.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas