Plantão

Conheça Cérbero, uma das miniluas de Plutão

Conheça Cérbero, uma das miniluas de Plutão
Tradicionalmente chamada de "lua", Cérbero é um satélite pouco maior do que um cometa, ou um grande asteroide. [Imagem: NASA/JHUAPL/SwRI]

Satélite

Uma imagem de uma das pequeninas luas de Plutão enviada pela sonda New Horizons finalmente chegou à Terra.

A foto mostra que a luazinha Cérbero tem dois lóbulos, sendo muita parecida com o cometa 67P, que está sendo visitado pela sonda Rosetta. Da mesma forma que o cometa, isto pode significar que dois corpos congelados se unificaram para dar origem a um corpo maior.

Acredita-se que o maior lóbulo da Cérbero (ou Kerberos) tenha 8 km de diâmetro, enquanto o menor tem cerca de 5 km - para comparação, o lóbulo maior do cometa 67P tem 4 km, enquanto o menor tem 2,5 km, enquanto a lua da Terra tem 3.476 km de diâmetro.

Os astrônomos dizem que os satélites de Plutão são mais brilhantes do que o esperado. Corpos planetários normalmente escurecem com o tempo como resultado de mudanças químicas desencadeadas pela luz do Sul e pelo impacto de raios cósmicos. Mas essas luas refletem cerca de 50% da luz que incide sobre elas, o que indica que sua cobertura gelada é muito "limpa".

Cérbero orbita a cerca de 60 mil km de Plutão e é a que tem a segunda órbita mais externa entre as suas cinco luas. Ela fica entre Nix e Hidra, e fora das órbitas de Stix e Caronte - a lua dominante no sistema, que é muito maior que Cérbero e considerada por alguns como formando um sistema binário com Plutão.

Conheça Cérbero, uma das miniluas de Plutão
[Imagem: NASA/JHUAPL/SwRI]

Novos destinos

A imagem recém-divulgada foi feita a uma distância de 400.000 km é é formada por diversas tomadas, processadas para recuperar o máximo possível de detalhes.

A sonda New Horizons continua a enviar os dados recolhidos durante o sobrevoo a Plutão, feito em 14 de julho. A sonda está se dirigindo para ainda mais longe - já está, agora, a 5 bilhões de km da Terra.

Esta semana, terão início as manobras para mudar sua trajetória. A NASA pretende enviá-la para outro objeto do cinturão de Kuiper chamado 2014 MU69. Este encontro deverá ocorrer em 2019.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas