Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Espaço

Lua de Saturno pode ter oceano sob o gelo

Redação do Site Inovação Tecnológica - 04/04/2014

Encélado: lua de Saturno pode ter oceano sob o gelo
O provável oceano estaria escondido sob uma grossa camada de gelo no hemisfério sul da lua Encélado de Saturno.
[Imagem: NASA/JPL-Caltech]

Oceano na lua de Saturno

Cientistas acreditam ter encontrado indícios importantes de que Encélado, uma das menores luas de Saturno, abriga um oceano de água abaixo de uma camada de gelo de 30 ou 40 quilômetros de espessura.

Luciano Iess e seus colegas da Universidade Sapienza de Roma, na Itália, chegaram a essa conclusão analisando novos dados da sonda espacial Cassini, que vem estudando as luas de Saturno nos últimos 10 anos.

Eles determinaram a intensidade do campo gravitacional de Encélado usando dados Doppler coletados em três sobrevoos da Cassini, que levaram a sonda espacial a meros 100 km da superfície da lua.

Os resultados indicaram uma forte assimetria entre a gravidade nos hemisférios norte e sul.

Com base nessa análise, os pesquisadores sugerem que a região do pólo sul de Encélado não possui massa suficiente em sua superfície para explicar o campo gravitacional do hemisfério, e que, portanto, deve algo denso sob a superfície da Lua para compensar - água em estado líquido é uma boa aposta.

Mesmo porque há outros indícios de água líquida na lua, como gêiseres, descobertos em 2005, que chegam a fazer chover em Saturno. Alguns estudiosos também afirmam que Encélado pode ter um oceano tão salgado quanto os da Terra.

Encélado: lua de Saturno pode ter oceano sob o gelo
O gêiseres de Encélado foram descobertos em 2005, embora suas causas ainda sejam objeto de controvérsia.
[Imagem: NASA/JPL-Caltech]

Energia da vida

Neste novo estudo, a equipe sugere a existência de um oceano subsuperficial, concentrado no hemisfério sul da Lua, estendendo-se até cerca de 50 graus de latitude sul.

"Este oceano de água pode se estender a metade ou mais em direção ao equador em todas as direções," afirmou David Stevenson, membro da equipe. "Isso significa que ele é tão grande ou maior do que o Lago Superior [nos Estados Unidos]."

Para comparação, Encélado tem uma área de 800.000 quilômetros quadrados, enquanto o Lago Superior tem uma área de 82.000 quilômetros quadrados.

Mais do que isso, a equipe acredita ter elementos suficientes para afirmar que este oceano subsuperficial tem gelo por cima, mas rochas de silicato por baixo, o que significa que o ambiente é propício para reações químicas complexas, incluindo algumas que poderiam criar condições similares às da Terra primitiva - embora, para isso, fosse necessário existir alguma fonte desconhecida de energia lá embaixo.

A equipe também sugere que Encélado é uma lua diferenciada, com um núcleo de baixa densidade e um manto e uma crosta separados.

Bibliografia:

Artigo: The Gravity Field and Interior Structure of Enceladus
Autores: L. Iess, D. J. Stevenson, M. Parisi, D. Hemingway, R. A. Jacobson, J. I. Lunine, F. Nimmo, J. W. Armstrong, S. W. Asmar, M. Ducci, P. Tortora
Revista: Science
Vol.: 344 - 78-80
DOI: 10.1126/science.1250551






Outras notícias sobre:
  • Corpos Celestes
  • Sondas Espaciais
  • Universo e Cosmologia
  • Exploração Espacial

Mais tópicos