Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Materiais Avançados

Fibra óptica molecular é feita com proteína da fotossíntese

Redação do Site Inovação Tecnológica - 04/06/2010

Fibra óptica molecular é feita com proteína da fotossíntese
Quando estão na bactéria, essas proteínas transportam a luz por distâncias de até 50 nanômetros. Nas fibras ópticas artificiais essa distância é 30 vezes maior.
[Imagem: UTwente]

Cientistas da Universidade de Twente, na Holanda, descobriram que o sistema de fotossíntese de uma bactéria pode ser usado para transportar luz por longas distâncias.

Para demonstrar o fenômeno, a equipe do professor Cees Otto construiu uma espécie de fibra óptica molecular, mais de mil vezes mais fina do que a espessura de um fio de cabelo humano.

Proteína da fotossíntese

Todas as plantas, e algumas bactérias, usam a fotossíntese para gerar energia a partir da luz do Sol, em um processo complexo e ainda não totalmente compreendido pela ciência.

Mas sabe-se que algumas proteínas transportam a energia capturada do Sol no interior das células, levando-a a um ponto onde a energia é armazenada.

O que os pesquisadores fizeram foi isolar as proteínas do chamado Complexo de Coleta de Luz, responsável por transportar os fótons capturados da luz solar.

Fibra óptica molecular

O próximo passo dos pesquisadores foi utilizar as proteínas para construir sua fibra óptica molecular.

As proteínas foram dispostas em linha e fixadas sobre um substrato, formando uma espécie de fio.

Quando estão na bactéria, essas proteínas transportam a luz por distâncias de até 50 nanômetros.

Mas, ao disparar um feixe de laser sobre o seu fio de proteínas, os pesquisadores verificaram que a luz viajou por distâncias até 30 vezes maiores, atingindo 1,5 micrômetro - uma distância "gigantesca" em se tratando da nanotecnologia.

Painéis solares

"Essas proteínas são tijolos de construção que a natureza nos dá de graça. Usando-as nós podemos aprender mais sobre processos naturais, como o transporte de luz na fotossíntese. Quando entendermos a natureza, poderemos copiá-la," disse Otto.

"Conforme a pesquisa avançar, poderemos ser capazes de usar o princípio das fibras ópticas moleculares, por exemplo, em painéis solares," acrescenta ele.

As experiências no campo da chamada fotossíntese artificial estão entre as mais pesquisadas para a criação de uma nova geração de células solares mais eficientes e mais baratas.

Outra abordagem promissora, baseada no metal lítio, usa uma espécie mais simples de fotossíntese artificial para gerar eletricidade e hidrogênio - veja Sociedade do Lítio: da água do mar ao hidrogênio.

Bibliografia:

Artigo: Long-Range Energy Propagation in Nanometre Arrays of Light Harvesting Antenna Complexes
Autores: Maryana Escalante, Aufried Lenferink, Yiping Zhao, Niels Tas, Jurriaan Huskens, Neil Hunter, Vinod Subramaniam, Cees Otto
Revista: Nano Letters
Vol.: 10 (4), pp 1450-1457
DOI: 10.1021/nl1003569





Outras notícias sobre:
  • Biotecnologia
  • Transmissão de Dados
  • Saúde e Reabilitação
  • Energia Solar

Mais tópicos