Plantão

Galáxia sem contato lembra tribos isoladas da Amazônia

Galáxia sem contato lembra tribos isoladas da Amazônia
A galáxia solitária parece não ter sofrido qualquer influência de outros corpos celestes. [Imagem: ESO]

Galáxia sem contato

Esta galáxia solitária, chamada Wolf-Lundmark-Melotte, ou WLM, foi fotografada pela OmegaCAM, uma supercâmera astronômica capaz de captar de asteroides a galáxias.

Embora se considere que ela faça parte do Grupo Local de dezenas de galáxias do qual a Via Láctea faz parte, a WLM encontra-se isolada na periferia do grupo, sendo um dos seus membros mais remotos.

De fato, esta galáxia é tão pequena e afastada que pode nunca ter interagido com outras galáxias do Grupo Local - ou talvez até com qualquer outra galáxia na história do Universo.

Como uma tribo isolada vivendo no interior da Amazônia ou numa ilha na Oceania, a galáxia WLM oferece uma visão rara sobre a natureza primordial das galáxias que foram pouco perturbadas pelo meio ao seu redor.

Galáxia anã irregular

A WLM foi descoberta em 1909 pelo astrônomo alemão Max Wolf e identificada como galáxia cerca de 15 anos depois pelos astrônomos Knut Lundmark e Philibert Jacques Melotte - o que explica o seu nome incomum. Esta galáxia tênue está situada na constelação da Baleia, a cerca de três milhões de anos-luz de distância da Via Láctea.

Como é muito pequena e sem estrutura, sua classificação é de "galáxia anã irregular". Ela mede cerca de 8.000 anos-luz no seu maior comprimento, uma medida que inclui um halo de estrelas extremamente velhas descoberto em 1996.

Os astrônomos acreditam que pequenas galáxias primordiais semelhantes a essa interagiram gravitacionalmente umas com as outras e, em muitos casos, se fundiram, dando origem a galáxias compostas muito maiores. Ao longo de bilhões de anos, este processo de fusão formou as grandes galáxias elípticas e em espiral que hoje parecem ser bastante comuns no Universo moderno.

Este tipo de congregação de galáxias é semelhante à maneira como as populações humanas se deslocaram ao longo de milhares de anos e se juntaram em povoações cada vez maiores, dando eventualmente origem às atuais megacidades. A WLM, no entanto, desenvolveu-se isoladamente, longe da influência de outras galáxias e das suas populações estelares.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas