Robótica

Imagens 3D interativas são projetadas em cortinas de água

Imagens 3D interativas são projetadas em cortinas de água
A AquaLux 3D é a primeira tecnologia de projeção em água que permite a geração de imagens tridimensionais e a interatividade. [Imagem: Narasimhan/CMU]

Cientistas da Universidade Carnegie Mellon, nos Estados Unidos, apresentaram uma nova tecnologia de projeção que usa múltiplas "cachoeiras" para gerar imagens 3D em telas feitas unicamente de água.

Batizada de AquaLux 3D, a nova tecnologia de projeção consegue dirigir a luz para as gotas de água ou entre elas, permitindo que textos, fotos ou filmes sejam mostrados em múltiplas camadas de água.

Projeção em água

Já existem várias tecnologias de projeção em água, além de outras que formam as imagens com as próprias gotas de água.

Mas, segundo o pesquisador Srinivasa Narasimhan, a tecnologia AquaLux 3D é a primeira a permitir a geração de imagens tridimensionais e a possibilitar a interatividade.

Combinando as gotas de múltiplas quedas d'água com nuvens de vapor, é possível criar efeitos para parques de diversão, shopping centers, exposições e até mesmo para jogos interativos, uma vez que a manipulação da água pode alterar as imagens.

"A beleza das gotas de água é que elas refratam a maioria da luz incidente, servindo como excelentes lentes grande-angulares, que as torna os elementos mais brilhantes em um ambiente," disse Narasimhan.

Farol para chuva

O mais curioso do desenvolvimento do AquaLux 3D é que o aparato tirou proveito de um problema que o pesquisador estava tentando resolver.

Narasimhan trabalhava em um farol de LEDs para automóveis que tornasse mais fácil a tarefa de dirigir à noite na chuva, e acabou criando um produto que usa a reflexão das gotas de água.

Imagens 3D interativas são projetadas em cortinas de água
Sincronizando a produção das gotas entre as linhas é possível garantir que as gotas produzidas nas linhas da frente não vão bloquear as gotas das linhas de trás. [Imagem: Narasimhan/CMU]

A projeção 3D na água nasceu graças ao estudo de formas de controlar a luz dos faróis para que múltiplos feixes de luz passassem entre o maior número de gotículas de água da chuva. "Nós descobrimos que era muito mais fácil direcionar a luz para as gotas," brinca o pesquisador.

A chuva foi substituída por um sistema sincronizado de geração de gotas, controlado por computador. Sincronizando a produção das gotas entre as linhas é possível garantir que as gotas produzidas nas linhas da frente não vão bloquear as gotas das linhas de trás.

Com isto, o projetor consegue alvejar corretamente cada cortina de água, produzindo a imagem tridimensional.

Imagens interativas

O sistema gera até 60 gotas por segundo em cada furo do cano de onde sai a água - mas basta 10 gotas por segundo para que o olho humano perceba uma resolução contínua em cada cortina de água.

O protótipo tem quatro camadas de água e um único projetor, mas os pesquisadores afirmam que não há limites para o número de camadas e nem de projetores - mais ainda, as cortinas de água não precisam ser necessariamente lineares.

"Outro aspecto único do AquaLux 3D é o potencial para a interação física," diz Narasimhan. "As pessoas podem tocar as gotas de água e alterar a aparência das imagens, o que pode levar a novas experiências interativas difíceis de prever. Estamos esperando por pessoas criativas que possam explorar inteiramente o potencial dessa tela."





Outras notícias sobre:

    Mais Temas