Espaço

A Lua não tem água, rebatem cientistas

Água na Lua

"A Lua é seca."

Tão seca quanto esta resposta direta, dada agora a um outro estudo, publicado há menos de um mês, que aventava que a Lua poderia ter água disseminada em todo o seu interior.

Igualmente utilizando amostras de rochas lunares trazidas pela missão Apollo, cientistas de três universidades dos Estados Unidos, trabalhando conjuntamente, usaram uma análise baseada no elemento cloro para garantir que "essencialmente, não há água na Lua".

Isótopos de cloro

Zachary Sharp e seus colegas mediram a composição de isótopos de cloro em rochas vulcânicas lunares.

Segundo eles, a faixa de isótopos de cloro contidos nas amostras é 25 vezes maior do que a encontrada em rochas e minerais da Terra e dos meteoritos.

Como o cloro é fortemente hidrofílico, ele é um indicador extremamente sensível dos níveis de hidrogênio.

E os pesquisadores afirmam que, se as rochas lunares tivessem um conteúdo original de hidrogênio em qualquer nível próximo ao verificado nas rochas terrestres, o fracionamento de cloro em tantos isótopos diferentes nunca teria ocorrido na Lua.

Com base nessa análise, Sharp e seus colegas sugerem que o interior da lua é anidro, como a maioria dos cientistas vem defendendo há muito tempo.

Amostras atípicas

Eles sugerem que os cálculos recentes, que identificaram um alto teor de hidrogênio em algumas amostras lunares, não são típicos, e que essas amostras são provavelmente o produto de determinados processos ígneos que resultaram em um enriquecimento atípico em compostos voláteis.

Mas que essas amostras não representam de forma nenhuma os valores elevados e variados dos isótopos de cloro encontrados na maioria das rochas lunares.

O estudo agora publicado pela revista Science, contou com a colaboração de pesquisadores das universidades da Califórnia e do Texas, e do Laboratório Nacional Los Alamos.

Polêmica da água na Lua

O estudo anteriormente publicado registrou a presença de hidroxila em uma amostra de rocha da Lua. A hidroxila é, por assim dizer, um "parente próximo" da água - a hidroxila é OH, enquanto a água é H2O.

Isso levou os cientistas a proporem que poderia haver água no interior da Lua, eventualmente mudando a teoria que explica a formação do nosso satélite natural.

Muito mais agressivas foram as universidades onde aquele estudo foi feito, que a partir daquelas conclusões, publicaram reportagens afirmando que "A Lua tem tanta água quanto a Terra".

Bibliografia:

The Chlorine Isotope Composition of the Moon and Implications for an Anhydrous Mantle
Z.D. Sharp, C.K. Shearer, K.D. McKeegan, J.D. Barnes, Y.Q. Wang
Science
05 August 2010
Vol.: Published Online
DOI: 10.1126/science.1192606




Outras notícias sobre:

    Mais Temas