Informática

Mecanismo de busca encontra a pessoa certa para um emprego

A quantidade de páginas indexadas pelos mecanismos de busca e a disseminação das redes sociais tem tornado disponível uma quantidade de informações pessoais tão grande que, em vez de mais fácil, está cada vez mais difícil encontrar uma pessoa com as características desejadas quando o assunto é conseguir um novo colaborador ou arranjar um emprego.

A pesquisa por documentos, imagens, e até músicas, avançou muito nos últimos anos. Mas o assunto é diferente quando se trata de encontrar uma pessoa. E esta é uma atividade cada vez mais necessária dentro de empresas e organizações, que rotineiramente precisam localizar funcionários ou potenciais colaboradores com determinadas características e talentos.

Mecanismo de busca de pessoas

Agora, um novo programa de computador, feito pelo cientista da computação holandês Krisztian Balog, pode ajudar nessa busca. Ele introduziu dois novos modelos de pesquisa que tornou mais fácil a tarefa de encontrar a pessoa certa de forma mais rápida e mais precisa.

Em sua tese de doutoramento, Balog focou-se em encontrar pessoas dentro de empresas e organizações. Uma busca desse tipo pode ser extremamente útil no mundo dos negócios, permitindo, por exemplo, que um gerente encontre rapidamente quem trabalhou em um determinado projeto e quem possui determinados conhecimentos ou características pessoais.

Busca de funcionários e empregos

O novo sistema também poderá ajudar na troca de informações entre empresas, principalmente entre filiais de grandes empresas, entre as empresas e a imprensa e entre as empresas e as agências de emprego. O departamento de recursos humanos de uma empresa, por exemplo, poderá achar rapidamente a pessoa com o perfil desejado no meio de gigabytes de currículos.

No primeiro modelo de pesquisa é criada uma lista de especialistas para um determinado assunto. No segundo, é criada uma lista de assunto dominados por cada um dos especialistas.

Rastros digitais

O problema de procurar por pessoas é que uma pessoa não pode ser caracterizada por uma mera lista de palavras-chave. Entretanto, cada pessoa deixa o que Balog chama de "rastro digital," porque seu nome consta em diversos textos arquivados nos sistemas da empresa.

Balog então desenvolveu um algoritmo que usa esses rastros digitais para compilar uma lista de assuntos associados a cada pessoa. A partir daí o programa seleciona a pessoa que melhor satisfaça os critérios definidos na busca.

Modelos geradores de linguagem

O pesquisador combinou modelos geradores de linguagem com algoritmos de aprendizado. Os modelos de linguagem expõem padrões no uso da linguagem relacionados a pessoas e assuntos. Os algoritmos de aprendizado reconhecem pessoas e organizações dentro de textos.

O novo programa foi extensivamente testado em grandes empresas, com pessoas situadas em diferentes locais. O método também mostrou-se altamente eficiente na intranet da Universidade de Amsterdam.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas