Informática

Lançada interface acionada por gestos, tipo Minority Report

Médicos ganham interface à la Minority Report
[Imagem: Ben-Gurion University]

Pesquisadores da Universidade Ben-Gurion, em Israel, desenvolveram uma interface de computador que é acionada à distância, sem nem mesmo tocar em uma tela. A interface é semelhante ao conceito sugerido no filme Minority Report, de Steven Spielberg.

Interface sem toque

Os médicos podem manipular as imagens digitais - fazendo-as girar e ampliando determinadas áreas ou selecionando novas imagens - apenas com gestos feitos no ar, sem necessidade de qualquer contato físico com o equipamento.

Telas sensíveis ao toque, teclados ou mouses não são adequados para uso em hospitais porque comprometem a esterilização e podem ser canais de disseminação de infecções. Sistemas como os utilizados no Wii também são inadequados pelo mesmo motivo.

Sistema de reconhecimento de gestos manuais

"Uma interface homem-máquina estéril é de suprema importância porque é um meio pelo qual o cirurgião controla as informações médicas, evitando a contaminação do paciente, da sala de cirurgia e dos outros cirurgiões," afirma o coordenador da pesquisa, Dr. Juan P. Wachs.

O sistema de reconhecimento de gestos manuais, batizado de Gestix, funciona em duas etapas: inicialmente a máquina reconhece o cirurgião, localiza e rastreia os gestos de suas mãos. Na segunda etapa, os cirurgiões devem aprender a fazer oito gestos de navegação definidos para manipular o sistema.

Existe também uma área neutra, permitindo que os médicos baixem as mãos sem que o sistema continua a rastreá-las.

Todo o sistema foi baseado em equipamentos disponíveis comercialmente, como um computador PC comum, uma câmera Canon VC-C4 e um sistema de captura de imagens digitais Matrox.

Bibliografia:

A Gesture-based Tool for Sterile Browsing of Radiology Images
Juan P. Wachs, Helman I. Stern, Yael Edan, Michael Gillam, Jon Handler, Craig Feied, Mark Smith
Journal of the American Medical Informatics Association
June 2008
Vol.: 15: 321-323
DOI: 10.1197/jamia.M241




Outras notícias sobre:

    Mais Temas