Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Energia

Microrredes prometem acabar com blecautes e apagões

Redação do Site Inovação Tecnológica - 10/03/2020

Microrredes prometem acabar com blecautes e apagões
Outra mudança proposta para garantir um fornecimento de eletricidade mais estável é a mudança da corrente alternada para a corrente contínua.
[Imagem: Cortesia CUNY]

Microrredes de energia

Pesquisadores da Universidade Federal de Itajubá, em parceria com colegas canadenses, desenvolveram uma nova tecnologia de distribuição de eletricidade que promete limitar ou mesmo por um fim nas quedas de energia e nos apagões.

A ideia é substituir a atual rede de distribuição de energia - um sistema nacional interligado e integrado - por várias microrredes, redes de pequeno porte independentes, operando como ilhas individuais.

Essas redes podem se desconectar da fonte de alimentação principal e funcionar independentemente, evitando as quedas de energia locais e, pior do que isso, uma queda em cascata das várias subestações, que leva aos tão temidos apagões.

Esses sistemas de ilhas fornecerão eletricidade para áreas geográficas menores, como cidades ou mesmo grandes bairros. No caso de uma falha no sistema principal, o sistema de operação da rede local manterá as luzes acesas.

"A microrrede reconhecerá o problema no sistema de energia principal e se isolará, evitando quedas de energia anteriormente inevitáveis," explicou o engenheiro Yuri Rodrigues.

Sistema de distribuição sustentável

É claro que um suprimento contínuo de energia nesse esquema de microrredes dependerá de geradores disponíveis localmente, uma mudança em relação aos atuais sistemas baseados em usinas gigantescas. Fontes renováveis, como eólica e solar, além de sistemas de armazenamento de energia, como as baterias de fluxo, são candidatos naturais para esse novo cenário no suprimento energético.

Mas o próprio sistema de microrredes pode ajudar nisso, distribuindo a energia em um nível mais "diluído", permitindo que a energia flua por períodos mais longos sem se esgotar. Sem contar que a economia de energia pode manter a rede insular em operação pelo maior tempo possível.

"Existem muitos componentes que compõem um sistema de energia, desde a geração até a distribuição, antes que a eletricidade chegue às tomadas dos consumidores," disse Yuri. "Criar um sistema mais autossuficiente, robusto e sustentável é a chave para criar uma experiência confiável e livre de blecautes para os consumidores de energia do futuro".

Bibliografia:

Artigo: Improving the autonomy of islanded microgrids through frequency regulation
Autores: Yuri Rodrigues, Maíra Monteiro, Morad Abdelaziz, Liwei Wang, Antonio Z. de Souza, Paulo Ribeiro
Revista: International Journal of Electrical Power & Energy Systems
DOI: 10.1016/j.ijepes.2019.105499





Outras notícias sobre:
  • Geração de Energia
  • Fontes Alternativas de Energia
  • Baterias
  • Desenvolvimento Sustentável

Mais tópicos