Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Nanotecnologia

Nanofios de bactérias deixam nanotecnologias humanas na poeira

Redação do Site Inovação Tecnológica - 30/03/2016

Nanofios feitos por bactérias deixam nanotecnologias humanas na poeira
A Geobacter "respira" metais tóxicos, e usa os nanofios para expulsar elétrons em excesso.
[Imagem: Sanela Lampa-Pastirk et al. - 10.1038/srep23517]

Nanofios

Os nanofios - fios em dimensão nanométrica - estão na crista da onda porque permitem miniaturizar as coisas a um patamar inalcançável pelas técnicas atuais, como as usadas na indústria eletrônica para fabricar transistores.

Nanofios de silício, por exemplo, ampliam tanto a capacidade dos processadores que já se está trabalhando rumo aos sub-nanofios.

E parece haver espaço para muito mais: ocorre que, nessas dimensões, há muitas soluções criadas pela própria natureza.

E são soluções tão eficientes que deixam todas as nanotecnologias feitas pelo homem comendo poeira, conforme descobriu uma equipe com a participação do professor Gustavo Feliciano, da Unesp de Araraquara (SP).

Nanofio biológico

O nanofio biológico é produzido pela bactéria Geobacter, que já se sabia possuir nanofios quase metálicos, responsáveis por uma transmissão bacteriana de eletricidade.

O que não se sabia é que esses nanofios de proteínas transportam as cargas elétricas a uma velocidade de até 1 bilhão de elétrons por segundo.

Este nanofio microbiano é formado por uma única subunidade de peptídeo, medindo cerca de 2 nanômetros de diâmetro.

"Sendo feitos de proteínas, os nanofios orgânicos são biodegradáveis e biocompatíveis. Esta descoberta abre, assim, muitas aplicações em nanoeletrônica, como o desenvolvimento de sensores médicos e dispositivos eletrônicos que podem ser interligados com os tecidos humanos," disse Gemma Reguera, da Universidade do Estado de Michigan e principal autora da descoberta.

Além disso, como as nanotecnologias existentes dependem de metais exóticos, o custo dos nanofios orgânicos deverá ser muito inferior.

Bibliografia:

Artigo: Thermally activated charge transport in microbial protein nanowires
Autores: Sanela Lampa-Pastirk, Joshua P. Veazey, Kathleen A. Walsh, Gustavo T. Feliciano, Rebecca J. Steidl, Stuart H. Tessmer, Gemma Reguera
Revista: Nature Scientific Reports
Vol.: 6, Article number: 23517
DOI: 10.1038/srep23517






Outras notícias sobre:
  • Biotecnologia
  • Eletrônica Orgânica
  • Biomecatrônica
  • Metais e Ligas

Mais tópicos