Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Plantão

Estrelas e caveiras compõem nebulosa sinistra

Com informações do ESO - 30/10/2020

Nebulosa da Caveira
A Nebulosa da Caveira é a primeira que conhecemos associada a um sistema de três estrelas.
[Imagem: ESO]

Nebulosa da Caveira

Este resto etéreo de uma estrela morta há muito tempo, aninhado na barriga da constelação da Baleia, tem uma semelhança razoável com uma caveira flutuando no espaço.

Capturada em detalhes pelo telescópio VLT, no Chile, esta imagem revela a "sinistra" Nebulosa da Caveira em belas cores avermelhadas.

Esta é a primeira nebulosa planetária que conhecemos associada a um par de estrelas fortemente ligadas, com uma terceira estrela mais exterior na sua órbita.

Também conhecida por NGC 246, a Nebulosa da Caveira está a cerca de 1.600 anos-luz de distância da Terra, na constelação austral da Baleia. Esta nebulosa se formou quando uma estrela do tipo do Sol, no final da sua vida, expeliu as suas camadas mais exteriores, pondo a descoberto o seu núcleo - uma anã branca. Uma das duas estrelas ainda pode ser vista mesmo no centro da NGC 246.

Sistema estelar triplo

Apesar de conhecermos esta nebulosa há vários séculos, foi apenas em 2014, com o auxílio do mesmo VLT, que os astrônomos descobriram que a anã branca e a sua companheira escondem uma terceira estrela situada no coração da Nebulosa da Caveira.

Esta estrela, que não é visível na imagem, é uma anã vermelha tênue, situada muito perto da anã branca, a cerca de 500 vezes a distância entre a Terra e o Sol. As estrelas anã vermelha e anã branca orbitam em torno uma da outra, enquanto a estrela mais exterior orbita as duas anãs a uma distância de cerca de 1.900 vezes a separação Terra-Sol.

Coletivamente, estas três estrelas estabelecem a NGC 246 como a primeira nebulosa planetária conhecida com um sistema estelar triplo hierárquico no seu centro.






Outras notícias sobre:
  • Corpos Celestes
  • Universo e Cosmologia
  • Telescópios
  • Poluição

Mais tópicos