Plantão

Olimpiceno: a molécula olímpica

Olimpiceno: a molécula olímpica
A imagem do olimpiceno foi feita dando um "close" em uma estrutura molecular maior, parecida com o grafeno. [Imagem: IBM Research]

Fotografando moléculas

Em 2009, cientistas da IBM marcaram época ao fazer a primeira imagem de uma molécula individual.

A musa do experimento foi o pentaceno, uma molécula orgânica com 22 átomos de carbono e 14 átomos de hidrogênio, medindo 1,4 nanômetro de comprimento.

Agora, para comemorar os Jogos Olímpicos, que ocorrerão em Londres, a Sociedade Real de Química e a Universidade de Warwick, ambas no Reino Unido, foram até os laboratórios da empresa, em Zurique, e encomendaram a fotografia de uma molécula especial.

Olimpiceno

Sintetizando dois conjuntos de anéis hexagonais de benzeno, idênticos aos do pentaceno, e colocando dois em cima e três embaixo, eles criaram o "olimpiceno", uma molécula que lembra o tradicional símbolo das argolas das Olimpíadas.

A "fotografia" da molécula é na verdade um mapa topográfico de sua superfície, gerada por um microscópio de força atômica, que faz uma varredura da molécula com a sua ponta finíssima.

A molécula está longe de ser perfeita, e a imagem mostra na verdade um segmento de uma estrutura maior, parecida com o grafeno. Assim, ao contrário do pentaceno, o olimpiceno não é totalmente plano e, a rigor, não é aromático.

O olimpiceno é um pouco menor do que o pentaceno, medindo 1,2 nanômetro de comprimento.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas