Plantão

ONU celebra 57 anos do início da era espacial

ONU celebra 57 anos do início da era espacial
Estas fotos históricas só recentemente foram divulgadas pela agência espacial russa Roscosmos, tiradas por um engenheiro enquanto Gagarin se dirigia para o seu voo histórico.[Imagem: Roscosmos/Evgeny A. Sivukhin]

Humanidade espacial

A ONU celebra nesta quinta-feira o Dia Internacional do Voo Espacial Humano.

A data foi criada para "marcar o início da era espacial para a humanidade".

A comemoração relembra o dia 12 de abril de 1961, quando o astronauta soviético Yuri Gagarin tornou-se o primeiro homem a ir para o espaço, orbitando a Terra a bordo da Vostok 1, nave que tinha 4,4 metros (m) de comprimento, 2,4 m de diâmetro e pesava 4.725 quilogramas.

Segundo a ONU, "este evento histórico abriu o caminho para a exploração espacial, beneficiando toda a humanidade".

O Dia Internacional do Voo Espacial é uma oportunidade para destacar a contribuição da ciência e da tecnologia para a conquista dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU e garantir que o espaço seja utilizado apenas para fins pacíficos.

Astronauta brasileiro

Visando promover a cooperação internacional para o uso pacífico e exploratório do espaço, garantindo que as tecnologias espaciais continuem beneficiando diversos setores da vida humana, as Nações Unidas mantêm o Escritório para Assuntos do Espaço (Unoosa, na sigla em inglês), que busca regular o setor.

O setor agrícola, por exemplo, depende de informações de satélites para monitorar solos e eventos climáticos como secas e chuvas, informações essenciais para o sucesso das plantações e colheitas. Já os satélites de comunicação enviam sinais de voz, vídeo e imagens, tornando possível virtualmente tudo o que consideramos como tecnologia da informação.

O site oficial do Unoosa traz uma galeria de fotos com mensagens de exploradores de vários países, incluindo o astronauta brasileiro Marcos Pontes, que diz que "o futuro da humanidade é apoiado pela educação, ciência e tecnologia. É nosso dever preparar as gerações futuras para termos um planeta sustentável". Marcos Pontes é também "cosmonauta", como Gagarin, tendo ido ao espaço a bordo da nave russa Soyuz TMA-8, em 30 de março de 2006.

Marcos Pontes é também embaixador da Boa Vontade do Escritório da ONU para o Desenvolvimento Industrial (Unido).





Outras notícias sobre:

    Mais Temas