Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Meio ambiente

Quem mexe primeiro: As placas tectônicas ou o manto?

Redação do Site Inovação Tecnológica - 11/11/2019

Quem mexe primeiro: As placas tectônicas ou o manto?
Imagens da solução numérica no momento em que um supercontinente (esquerda, em cinza arroxeado) começa a se decompor. Tons de vermelho representam regiões rasas do oceano (cordilheiras), enquanto o azul indica o fundo do mar. As áreas azuis mais profundas correspondem às valas de subducção (onde uma placa está afundando no manto). Os continentes são mostrados em branco translúcido (e, portanto, parecem cinza-arroxeados).
[Imagem: Nicolas Coltice]

Ovos e galinhas tectônicas

As placas tectônicas se movem por causa do movimento do manto da Terra ou o manto é impulsionado pelo movimento das placas? Ou será que a pergunta está mal colocada?

Para os geólogos, isso é parecido com o problema do ovo e da galinha: O manto aparentemente faz com que as placas se movam, devido às suas correntes de convecção, enquanto, por sua vez, as placas tectônicas conduzem o manto conforme suas bordas frias afundam nas zonas de subducção.

Para tentar lançar uma luz sobre as forças em ação nesse movimento, uma equipe da França, Itália e EUA tratou a Terra sólida como um único sistema indivisível e realizou a modelagem mais abrangente até o momento da evolução de um planeta fictício muito semelhante à Terra - apenas semelhante porque é difícil encontrar os parâmetros apropriados, mais ainda seus valores precisos.

Então, eles passaram nove meses resolvendo o conjunto de equações com um supercomputador, reconstruindo a evolução do planeta por um período de 1,5 bilhão de anos.

Quem mexe primeiro: As placas tectônicas ou o manto?
A equipe agora pretende testar o modelo em âmbito local para verificar sua validade em casos específicos.
[Imagem: Coltice et al. - 10.1126/sciadv.aax4295]

Manto se move primeiro, placas tectônicas também

Usando o modelo, a equipe mostrou que dois terços da superfície da Terra se movem mais rápido que o manto subjacente. Em outras palavras, é a superfície que arrasta o interior, enquanto no terço restante os papéis se invertem.

Além disso, esse equilíbrio de forças muda com o tempo geológico, especialmente nos continentes, que são arrastados principalmente por movimentos profundos no manto durante as fases de construção de um supercontinente, como na colisão em curso entre a Índia e a Ásia. Nesses casos, o movimento observado na superfície pode fornecer informações sobre a dinâmica do manto profundo.

Por outro lado, quando um supercontinente se rompe, o movimento é impulsionado principalmente pelo movimento das placas tectônicas, à medida que elas afundam no manto.

Segundo a equipe, os dados podem ajudar a entender como as cordilheiras do meio do oceano se formam e desaparecem, como a subducção é desencadeada ou o que determina a localização das plumas que causam grandes derramamentos vulcânicos.

Bibliografia:

Artigo: What drives tectonic plates
Autores: Nicolas Coltice, Laurent Husson, Claudio Faccenna, Maelis Arnould
Revista: Science Advances
Vol.: 5, no. 10, eaax4295
DOI: 10.1126/sciadv.aax4295






Outras notícias sobre:
  • Monitoramento Ambiental
  • Impactos sobre o Meio Ambiente
  • Mineração
  • Corpos Celestes

Mais tópicos