Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Robótica

Robôs partem em jornada épica através do Oceano Pacífico

Com informações da BBC - 26/11/2011

Robôs partem para jornada épica através do Oceano Pacífico
Os quatro robôs vão aproveitar a viagem para coletar dados sobre a composição e a qualidade da água do mar.
[Imagem: Liquid Robotics]

Movimento autônomo

Quatro robôs marítimos foram lançados para uma jornada épica de 16.000 quilômetros através do Oceano Pacífico.

O objetivo é quebrar o recorde de maior distância já percorrida no mar por embarcações não-tripuladas.

Os robôs conseguem se mover de forma ativa graças à interação entre as duas metades do veículo autônomo.

A metade superior do robô tem o formato de uma prancha de surf e é ligada por um cabo a uma parte menor, que fica submersa, e é dotada de uma série de aletas e uma quilha.

O movimento de subir e descer as ondas, feito pela parte superior, é transmitido pelo cabo até a parte inferior, movimentando as aletas e, por decorrência, o robô.

Robôs de superfície

Criados pela empresa norte-americana Liquid Robotics, os quatro robôs vão aproveitar a viagem para coletar dados sobre a composição e a qualidade da água do mar.

A viagem deve durar cerca de 300 dias, e foi planejada para inspirar pesquisadores a estudar a saúde dos oceanos - e, eventualmente, comprar os robôs da empresa.

Já existem robôs submarinos monitorando todos os oceanos da Terra, praticamente todos eles com capacidade para mergulhar, coletando dados de várias profundidades, voltando à superfície para transmitir as informações via satélite.

O novo conceito apresenta um robô marinho, mas não subaquático, uma vez que sua capacidade de coletar dados está restrita à superfície do oceano.

Robôs partem para jornada épica através do Oceano Pacífico
A parte "surfante" transmite movimento para as aletas na parte submersa, que impulsionam o robô.
[Imagem: Liquid Robotics]

Oceano de dados

Lançados da baía de São Francisco, na Califórnia, na última quinta-feira (17), eles viajarão juntos até o Havaí. Daí eles formarão duas duplas, uma em direção à Austrália, e outra rumo ao Japão.

Os sensores e toda a parte eletrônica dos robôs são alimentados por painéis solares instalados sobre a parte flutuante.

Durante a viagem, os quatro coletarão dados a cada 10 minutos, incluindo salinidade, temperatura, fluorescência e oxigênio dissolvido na água, além de dados sobre o clima.

A empresa afirma que irá disponibilizar os dados para quem demonstrar interesse, e aceita sugestões sobre o que fazer com tantas informações.







Outras notícias sobre:
  • Robôs
  • Robôs Assistentes
  • Exploração Marítima
  • Monitoramento Ambiental

Mais tópicos