Espaço

Lançado primeiro serviço de previsão do clima espacial

Com informações da BBC - 27/12/2013

Lançado primeiro serviço de previsões do clima espacial
A atividade solar está aumentando, rumo ao que é conhecido como máximo solar - mas o atual máximo solar é um dos mais suaves desde que o Sol começou a ser monitorado, há mais de 100 anos: As erupções solares podem destruir a Terra?[Imagem: David Hathaway/NASA/MSFC]

O Serviço Nacional de Meteorologia do Reino Unido começará a oferecer previsões diárias do "tempo espacial".

Em vez de chuvas e trovoadas, o serviço tentará prever a ocorrência de tempestades solares.

O serviço, que funcionará 24 horas por dia, pretende ajudar empresas e departamentos governamentais a lidar com o risco de interrupção no funcionamento de satélites, comunicações por rádio e redes elétricas.

A NASA já emite alertas da ocorrência de fenômenos no Sol, que levam de horas a alguns dias para atingir da Terra, mas até agora ninguém havia se aventurado a prever quando esses fenômenos vão acontecer.

"A ciência do tempo espacial é relativamente pouco desenvolvida, mas o conhecimento sobre ela está aumentando rapidamente", disse Mark Gibbs, chefe da divisão de tempo espacial.

Na verdade, o que os meteorologistas espaciais britânicos vão tentar fazer é desenvolver modelos que permitam essa previsão a partir de dados das diversas sondas espaciais que monitoram o Sol e o campo geomagnético da Terra.

Para isso, o governo britânico irá financiar o projeto com 4,6 milhões de libras (R$ 17,7 milhões) durante os próximos três anos.

Tempo espacial

As "condições de tempo" no espaço são determinadas por vários fatores, mas o principal são as partículas energéticas do Sol - os meteorologistas espaciais vão se concentrar justamente nesse particular.

As proeminências solares (espécie de labaredas que se destacam da superfície do Sol) e erupções na atmosfera solar - conhecidas como ejeções de massa coronal - são fontes poderosas de tempestades solares.

Elas têm o potencial para prejudicar componentes sensíveis de satélites e induzir sobrecargas elétricas que podem ser fortes o suficiente para derrubar redes de distribuição de energia na Terra.

Um grande blecaute em Québec, no Canadá, em 1989, foi atribuído a uma tempestade solar.

A atividade do Sol atinge seu ápice a cada 11 anos, quando as emissões solares se tornam mais intensas. A estrela está atualmente em uma dessas fases, mas que está se mostrando ser uma das mais brandas da história.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas