Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Plantão

Sonda pega impulso em órbita da Terra para caçar cometa

BBC - 13/11/2009

Sonda pega impulso em órbita da Terra para caçar cometa
Imagem da Terra feita pela sonda Rosetta, enquanto ela se aproximava para ganhar aceleração pela ação do campo gravitacional do planeta.
[Imagem: ESA]

A sonda espacial europeia Rosetta fez nesta sexta-feira sua terceira e última passagem próxima da Terra em uma manobra para conseguir impulso e um bom posicionamento para tentar interceptar um cometa perto do planeta Júpiter.

A Rosetta, projetada pela Agência Espacial Europeia (ESA), foi lançada em 2004 e já passou duas vezes perto da Terra (em 2005 e 2007) e uma vez perto de Marte. Nesta última passagem a sonda pegou mais velocidade, necessária para chegar até o cometa 67P/Churymov-Gerasimenko.

Aceleração gravitacional

De acordo com a ESA, a sonda Rosetta passou pela Terra a uma velocidade de cerca de 13,34 quilômetros por segundo, acima do Oceano Índico, ao sul da ilha de Java, na Indonésia na manhã desta sexta-feira. A distância mínima entre a sonda e a Terra foi de 2.481 quilômetros.

De acordo com os engenheiros da missão, a passagem próxima da Terra (e da gravidade do planeta) deu impulso à sonda e aumentou a velocidade da Rosetta em 3,6 km por segundo.

Esta última passagem próxima da Terra também serviu para que os cientistas avaliassem o estado de alguns dos instrumentos da sonda, por meio de observações que a Rosetta fez da Terra e da Lua.

A ESA informou que alguns dos instrumentos da sonda estão ligados desde o início de novembro para observações e para procurar água na Lua. A primeira série de imagens será divulgada ainda nesta sexta-feira.

O encontro com o cometa 67P/Churymov-Gerasimenko deve ocorrer apenas em maio de 2014, depois de uma viagem de sete bilhões de quilômetros.

Asteroide e cometa

Antes de seu encontro com o cometa, a sonda Rosetta deve passar próxima do asteroide Lutetia, ou Lutécia, em julho de 2010. Depois desta passagem pelo asteroide, a jornada até o cometa deve tranquila e, na maior parte do tempo, a sonda deve viajar usando o modo de hibernação, durante o qual seus instrumentos ficam desligados.

Então, em 2014, a Rosetta deve entrar em órbita em volta do cometa, uma bola de gelo e poeira de quatro quilômetros de largura, e soltar um pequeno aparelho para pousar na superfície do cometa, chamado Philae.

Enquanto o cometa se move da parte mais distante para o centro do Sistema Solar, a radiação do Sol vai fazer com que o gelo do cometa se transforme diretamente do estado sólido para o gasoso. O material será ejetado em velocidades supersônicas.

A sonda Rosetta vai analisar estes eventos enquanto o cometa viaja a uma velocidade de até 135 mil quilômetros por hora.

Os cientistas querem estudar mais detalhadamente os cometas, pois eles poderiam conter materiais que não passaram por maiores alterações desde a formação do Sistema Solar, há 4,6 bilhões de anos.







Outras notícias sobre:
  • Sondas Espaciais
  • Corpos Celestes
  • Universo e Cosmologia
  • Veículos

Mais tópicos