Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Plantão

Tempestade solar não causará transtornos, diz NASA

Redação do Site Inovação Tecnológica - 18/02/2011

Tempestade solar não causará transtornos, diz NASA
Esta dilatação solar em particular veio na sequência de algumas erupções classes M e várias explosões de classe C ao longo dos últimos dias.
[Imagem: NASA/SDO]

Só beleza

A NASA emitiu um comunicado na tentativa de acalmar os ânimos a respeito de uma erupção solar, ocorrida no último dia 14, e que está atingindo a Terra entre ontem e hoje.

A nuvem de partículas gerada por uma erupção solar viaja a uma velocidade muito menor do que a velocidade da luz - cerca de 900 km/segundo. Isto permite que a tempestade seja vista vários dias antes que seus efeitos sejam sentidos.

"A nuvem de partículas produzida pelo evento parece ser bastante fraca e não produzirá quaisquer efeitos fortes na Terra, à exceção talvez de algumas belas auroras nas latitudes altas do norte e do sul," diz o comunicado.

Sol está acordando

Como a tempestade solar foi anunciada como a maior dos últimos anos, a notícia foi veiculada com algum exagero e chegou a causar temor, o que suscitou a emissão do comunicado, que foi parar na primeira página do site da NASA.

Apesar de ser realmente a maior em todo este período, o fato é que ela é a maior em um período em que o Sol está estranhamente calmo, muito mais calmo do que o previsto.

Os cientistas dizem que o Sol está "acordando", após um período de diversos anos de pouca atividade. Ele deveria alcançar o ponto máximo de um novo ciclo de 11 anos em 2012, mas só recentemente suas atividades reiniciaram.

Agora parece que finalmente o novo ciclo solar está começando a se manifestar.

Classificação das erupções solares

Esta é a primeira erupção solar de classe X em mais de quatro anos.

As erupções solares de classe X - tecnicamente uma dilatação solar - são os mais poderosos de todos os eventos solares, podendo provocar blecautes de rádio e tempestades de radiação de longa duração.

Esta dilatação solar em particular veio na sequência de algumas erupções classes M e várias explosões de classe C ao longo dos últimos dias.

As erupções solares são classificadas como A, B, C, M ou X, de acordo com seu pico de energia, medido em watts por metro quadrado (W/m2) de raios X nas proximidades da Terra - a medição é feita pelos satélites GOES.

Cada classe tem um pico de fluxo 10 vezes maior do que a classe anterior, com a classe X alcançando um pico de 10-4 W/m2. Dentro de cada classe há uma escala linear de 1 a 9, com cada nível tendo o dobro da energia do nível anterior.






Outras notícias sobre:
  • Corpos Celestes
  • Satélites Artificiais
  • Radiação Eletromagnética
  • Monitoramento Ambiental

Mais tópicos