Mecânica

Carros do futuro terão rodas inteligentes

Carros do futuro terão rodas inteligentes
[Imagem: Universidade de Portsmouth]

A sabedoria popular recomenda que não se reinvente a roda. Afinal, elas têm girado bem há milênios. Mesmo com todo o progresso da indústria automobilística, as maiores preocupações que os proprietários de carros têm tido com as rodas dos seus carros têm sido as de mantê-las alinhadas e balanceadas.

Rodas inteligentes

Isso deverá mudar logo. Principalmente para os futuros proprietários dos carros elétricos e híbridos, que terão rodas inteligentes, dotadas de microprocessadores e programas de inteligência artificial, que permitirão até mesmo que uma roda converse com a outra.

"A sabedoria popular afirma que não devemos reinventar a roda. Nós fizemos exatamente isso. Nós pegamos a roda, demos-lhe um cérebro e a capacidade de pensar e aprender. É um avanço gigantesco," diz o Dr. David Brown, da Universidade de Portsmouth, Inglaterra, que está desenvolvendo as rodas inteligentes em parceria com a empresa PML Flightlink.

Os microcomputadores de cada roda deverão fazer cerca de 4.000 cálculos por segundo, detectando como o carro está sendo dirigido, como cada uma das rodas está interagindo com o asfalto e fazendo ajustes de acordo com a velocidade e as condições da estrada.

Guiar inteligente

Será a primeira vez que a inteligência artificial será utilizada para substituir a mecânica tradicional do sistema de motorização e tração de um veículo, o que deverá permitir um controle muito mais preciso de todos os parâmetros de condução do carro. Ainda que o motorista continue tendo controle total do seu veículo, ele será continuamente auxiliado pelo sistema informatizado, o que deverá resultar em uma condução mais segura.

Rodas inteligentes vão equipar veículos elétricos e híbridos
O protótipo da roda inteligente já instalada em um carro-conceito da Volvo. [Imagem: PML Flightlink]

O programa de inteligência artificial controla a suspensão e os sistemas de direção e frenagem, fazendo-os adaptar-se às curvas e inclinações da estrada, buracos e outros problemas potenciais. A informação será retida na memória do computador e utilizada na próxima vez que o carro encontrar condições similares. O carro vai aprendendo à medida em que roda e adaptando seu desempenho de acordo com esse aprendizado.

Prazer de dirigir

No protótipo que está sendo utilizado para testes pelos pesquisadores, as rodas normais de um carro Mini foram substituídas pelas rodas inteligentes, cada uma contendo um motor elétrico de 160 HP - é isso mesmo, o motor faz parte da roda. A potência combinada de 640 HP permitiu uma aceleração de 0 a 100 km/h em 4,5 segundos e uma velocidade final de 240 km/h (para outra comparação de desempenho, veja Carro elétrico vence super-carros a gasolina).

"A próxima geração de veículos tem o potencial para ser totalmente autônomo, mas onde estaria a graça nisso? As pessoas sentem prazer ao dirigir e vão querer sempre ter a liberdade sobre onde e como dirigir," completa o Dr. Brown.

Um pequeno motor a gasolina de 250 cilindradas carrega continuamente as baterias do carro enquanto ele está em movimento. Neste modo híbrido o carro consegue rodar quase 1.500 km sem precisar parar para reabastecer ou recarregar. Já no modo elétrico puro ele roda 320 km.





Outras notícias sobre:

Mais Temas