Espaço

Lixo espacial que ameaçou Estação Espacial Internacional era de satélite GPS

Lixo espacial que ameaçou Estação Espacial Internacional era de satélite GPS
[Imagem: NASA]

Lixo de satélite GPS

A NASA divulgou novos dados sobre o lixo espacial e sobre os procedimentos de evacuação da Estação Espacial Internacional, que ocorreu ontem pouco depois das 13 horas, no horário de Brasília.

O objeto é formado por uma pequena massa metálica, com 12,7 centímetros de diâmetro, conectado a um cabo de 1 metro de comprimento, com uma massa total menor do que 1 kg. A peça pertencia ao último estágio do foguete Delta (PAM-D) usado para lançar o satélite número 37 do sistema GPS (Global Positioning System).

A peça é monitorada desde o lançamento do satélite, ocorrida em 1993, possuindo o código "25090 PAM-D" no sistema de rastreamento de lixo espacial. Conhecida tecnicamente como "yo weight", ela é usada para fazer com que o estágio do foguete caia em direção à atmosfera depois da separação da carga útil, evitando que eles entrem em contato novamente.

Astronautas foram acordados

O pedaço de lixo espacial, embora monitorado, possui uma órbita com um perigeu muito alto (154 km) o que levou a erros de avaliação de seu curso. Revaliações de última hora mostraram que ele entraria na área de segurança da Estação Espacial Internacional, o que o acendeu o alerta vermelho no centro de comando da NASA,

Os astronautas estavam dormindo no momento. Eles foram acordados e informados de que não haveria tempo para manobrar a Estação, devendo refugiar-se no módulo russo Soyuz.

Apesar dos pequenas dimensões e massa do lixo espacial, a ISS viaja a uma velocidade de 28.000 km/h, o que torna um choque com um objeto mesmo pequeno uma ameaça substancial, inclusive com o risco de despressurização da estação e interrupção dos sistemas de suporte de vida.

Para ver outros detalhes do evento, veja Lixo espacial faz astronautas da ISS buscarem abrigo na Soyuz.





Outras notícias sobre:

Mais Temas