Plantão

Organização propõe formas para democratizar a inovação

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aldo Rebelo, recebeu o diretor da Fundação Britânica de Inovação para Ciência, Tecnologia e Artes (Nesta, na sigla em inglês), Geoff Mulgan.

O Nesta assemelha-se a uma organização social e têm flexibilidade para captar recursos de diversas fontes e propor políticas de inovação para o Estado britânico. A busca por soluções criativas abrange problemas globais que afetam diretamente o Reino Unido e a humanidade.

Mulgan veio ao Brasil em busca de contatos com instituições de ensino e pesquisa.

Ele apresentou ao ministro iniciativas do Nesta que "direcionam a inovação para deixar a ciência mais acessível ao público em geral", citando como exemplo os prêmios Challenge, que recompensam grupos de pesquisa por encontrar soluções efetivas para desafios científicos.

Os certames permitem participação de cientistas de todo o mundo, com possibilidade de o público escolher, por votação, o tema dos editais, a partir de uma lista elaborada por um comitê de especialistas. Uma das disputas atuais oferece 10 milhões de libras esterlinas (cerca de R$46 milhões) para trabalhos sobre bactérias resistentes a antibióticos.

Democratização da inovação

Para o embaixador do Reino Unido no Brasil, Alex Ellis, os prêmios do Nesta ajudam a "democratizar a inovação".

Já a diretora de Ciência e Inovação da Embaixada Britânica, Julia Knights, destacou que a fundação tem interesse em trabalhar junto com o Brasil, por meio de seus mecanismos, em áreas como governança e cidades do futuro.





Outras notícias sobre:

Mais Temas