Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Energia

Mineração de hélio-3 na Lua poderá gerar energia para mil anos

Redação do Site Inovação Tecnológica - 23/01/2004

Mineração de hélio-3 na Lua poderá gerar energia para mil anos

O recente anúncio do projeto espacial do presidente norte-americano, que tenciona instalar uma base lunar permanente, fez com que os cientistas começassem a cogitar sobre as possibilidades que a conquista da Lua poderá trazer para a humanidade.

Uma das mais promissoras é a exploração da energia contida no elemento hélio-3, abundante no solo lunar e não disponível naturalmente na Terra.

Em entrevista ao Milwaukee Journal Sentinel, dois cientistas da Universidade Wisconsin-Madison (Estados Unidos) afirmaram que a Lua possui toda a energia que a Terra necessitará nesse milênio.

"Se nós pudermos pousar um ônibus espacial na Lua, encher seu compartimento de carga com tubos de hélio-3 minerados da superfíce e trazer o ônibus de volta para a Terra, essa carga poderá abastecer a totalidade da necessidade de energia dos Estados Unidos durante um ano inteiro," afirmou Gerald Kulcinski, professor de engenharia nuclear.

John Santarius, colega de Kulcinski, afirmou que o hélio-3 fornece um milhão de vezes mais energia do que o carvão.

As pesquisas dos dois professores mostraram que a fusão de dois átomos de hélio 3 não gera nenhuma radioatividade, produzindo apenas hélio normal e hidrogênio. Outras pesquisas, que utilizaram deutério, uma forma pesada de hidrogênio, e trício e mesmo deutério e hélio-3, produzem radioatividade, ainda que em quantidades bastante inferiores à produzida pela fissão nuclear.

Talvez seja uma opção a longo prazo. O grande problema é que a humanidade ainda não possui a tecnologia necessária para extrair a energia do hélio-3. Ela deve ser feita por meio da fusão nuclear, um processo que combina átomos para criar energia. As usinas nucleares atuais funcionam com base na fissão nuclear, que retira energia da quebra de átomos de urânio.

Os cientistas esperam que uma fonte abundante de hélio-3 possa encorajar os governos a investirem mais pesadamente na construção de um reator de fusão nuclear, um objetivo que até o momento não foi alcançado.

Com base na análise das rochas trazidas da Lua pela missão Apolo, os cientistas calculam que a Lua tenha uma "jazida" de 1 milhão de toneladas de hélio-3. O processo de mineração consistiria no aquecimento do solar lunar a cerca de 700º C. A essa temperatura o hélio-3 escapa das rochas e poderia então ser coletado.







Outras notícias sobre:
  • Mineração
  • Exploração Espacial
  • Geração de Energia
  • Robôs Espaciais

Mais tópicos