Nanotecnologia

Camada de selênio mata bactérias de lentes de contato

A delicada - e nem sempre confortável - tarefa de remover as lentes de contato todas as noites, ou mesmo a cada mês, logo poderá ser definitivamente uma coisa do passado. Cientistas descobriram como recobrí-las com um material que mata as bactérias que podem infectá-las.

As novas lentes de contato ainda estão sendo testadas em animais. Mas os pesquisadores estão animados: "Eu estou pronto para colocá-las em meus olhos agora mesmo," diz Ted Reid, coordenador da pesquisa.

O revestimento consiste em uma camada nanoscópica de selênio, um elemento químico que ocorre naturalmente nos solos, nas plantas e em vários alimentos, sendo essencial à nossa dieta.

O selênio mata as bactérias formando compostos chamados radicais superóxidos. "É um mecanismo natural que utilizamos para matar bactérias em nosso corpo," diz o Dr. Reid.

A camada de selênio tem apenas um átomo de espessura, não afetando a capacidade da lente de contato em permitir a passagem de oxigênio. A pequena quantidade do elemento também elimina qualquer risco para o usuário se a camada se soltar da lente. Todo o selênio presente no revestimento equivale a 0,01 por cento da quantidade ingerida diariamente.

Mas as pesquisas mostraram que o revestimento de selênio permance nas lentes por dois anos. Os cientistas afirmam que ela é capaz de manter as lentes livres de bactérias por dois meses, no mínimo. Os coelhos já as estão usando por seis meses, sem qualquer problema.

Os cientistas afirmaram que os testes em humanos e a chegada das novas lentes ao mercado ainda consumirão dois anos de trabalho.





Outras notícias sobre:

Mais Temas