Robótica

Mão robótica ensina Linguagem dos Sinais

Redação do Site Inovação Tecnológica - 11/09/2003

Mão robótica ensina Linguagem dos Sinais

Três estudantes da Universidade Georgia Tech Institute (Estados Unidos) construíram um robô capaz de ensinar a linguagem de sinais. "Nós queríamos desenvolver uma ferramenta interativa e divertida para ensinar a linguagem dos sinais para as crianças, sejam elas surdas ou não," afirma Damien Gaudry, um dos estudantes. "Nós achamos que poderíamos ajudar permitindo-as ver os sinais ao invés de olhar para eles em livros." Os outros dois estudantes são Cindy Perreira e Russell Marzette.

Os estudantes trabalharam no projeto por dois meses, como parte da disciplina de Introdução à Mecatrônica, uma tecnologia emergente que reúne sistemas mecânicos com componentes eletrônicos e softwares baseados em inteligência artificial.

A mão robótica ainda ter um caminho a percorrer antes de chegar ao mercado. Ao apresentar o trabalho, eles foram capazes de programá-la para mostrar apenas nove símbolos: as letras "A" a "D" e os número de um a cinco. Mas, para uma primeira versão, o trabalho dos estudantes recebeu nota A.

O maior desafio foi a integração dos componentes elétricos e eletrônicos com o software. A mão utiliza 15 motores de passo e cada motor tem seu próprio circuito. O programa deve então controlar cada um deles de maneira perfeitamente sincronizada. A mão robótica mede 45 centímetros de altura.

Os dedos são feitos de tubos e barras metálicas, ligados aos motores por meio de cabos de aço. A mão robótica leva cerca de cinco segundos para esboçar um sinal. As letras e números que deverão ser mostrados são inseridos através de um pequeno teclado. Uma tela de cristal líquido auxilia na programação da mão robótica.

As letras e números são dispostos em uma espécie de menu. O usuário seleciona o sinal desejado e os motores são acionados trazendo cada um dos dedos para a posição correta. Após mostrar o sinal, um sistema de elásticos faz com que a mão volte à posição aberta.





Outras notícias sobre:

Mais Temas