Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Plantão

BNDES disponibiliza R$ 15 bi para energia renovável

Com informações da Agência Brasil - 29/08/2018


Principalmente eólica

O BNDES pretende desembolsar R$ 15 bilhões até o final do ano para o setor de energia elétrica.

Os projetos englobam grandes complexos produtores, grandes linhas de transmissão, planos de investimento de distribuidoras.

A energia eólica tem sido o destaque na carteira do BNDES de apoio a energias renováveis. No ano passado, o banco desembolsou para o setor o recorde de R$ 7 bilhões. "Como a energia eólica veio em uma crescente contratação nesses leilões, para vender energia para as distribuidoras, a nossa carteira acompanhou esse crescimento," disse Carla Primavera, superintendente da área de energia do banco,

Somente nos três primeiros meses de 2018, as liberações efetuadas pelo BNDES para o segmento eólico atingiram R$ 1,7 bilhão. No momento, o banco tem sete projetos de complexos eólicos aprovados e em análise, que envolvem crédito de R$ 3,27 bilhões e representam investimento total de R$ 6,23 bilhões.

Os 100 complexos eólicos aprovados para financiamento pelo banco, desde 2005, receberam um total de R$ 35,8 bilhões e alavancaram investimentos no montante de R$ 61,6 bilhões.

Atualmente, a participação da energia eólica na matriz energética brasileira é de 8%, com 13,14 GW.

Segundo Carla, o grande desafio agora para o segmento de energia eólica é desenvolver projetos no mercado livre. Como a demanda de energia hoje é limitada pela demanda das distribuidoras, dos leilões do ambiente regulado, "você tem uma limitação de contratação de energia de acordo com a demanda das distribuidoras".

Por isso, afirmou que o desafio do setor, dos financiadores e demais partes interessadas, é viabilizar o crescimento da matriz elétrica e o investimento no setor eólico através do mercado livre de energia.

Em seu esforço de apoio à energia eólica, o BNDES construiu uma agenda de desenvolvimento da cadeia produtiva e da indústria de aerogeradores, incluindo empresas estrangeiras que se instalaram no país. Pelo menos seis fornecedores de aerogeradores foram credenciados pelo banco, além de toda a cadeia relacionada.







Outras notícias sobre:
  • Investimentos
  • Fontes Alternativas de Energia
  • Geração de Energia
  • Energia Eólica

Mais tópicos