Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Plantão

Defeito na roupa espacial faz astronautas encerrarem caminhada

Redação do Site Inovação Tecnológica - 22/07/2009

Defeito na roupa espacial faz astronautas encerrarem caminhada
Módulo do laboratório Kibo, retirado do compartimento de carga do Endeavour, é transferido para o braço robótico da Estação Espacial, conhecido como Canadarm.
[Imagem: NASA]

Um defeito na roupa espacial do astronauta Chris Cassidy obrigou ele e seu companheiro Dave Wolf a encerrarem mais cedo a caminhada espacial e retornarem para o interior da Estação Espacial Internacional (ISS) sem terminarem as tarefas previstas.

Elevação do nível de CO2

O astronauta não chegou a correr um risco iminente, mas os controladores da missão detectaram um defeito na bomba de hidróxido de lítio da roupa espacial, responsável por retirar o dióxido de carbono do ar que circula dentro da roupa espacial e que o astronauta respira.

Os níveis de CO2 começaram a subir e o chefe da missão deu ordem para que esta que era a terceira caminhada espacial da missão STS-127 fosse encerrada.

O restante das tarefas agendadas para hoje terão que ser feitas em outra caminhada espacial.

Baterias da Estação Espacial

Os astronautas estavam trocando quatro da seis baterias recarregáveis de lítio de um dos canais de energia da ISS, que estão se aproximando do fim da sua vida útil. A Estação possui seis desses canais, cada um com seis baterias.

O sistema de energia da ISS é fotovoltaico, baseado na geração de energia a partir da luz do Sol, usando vários conjuntos de painéis solares. Essa energia é armazenada em baterias, que alimentam continuamente a Estação, mesmo em seus períodos de "noite", quando ela está na sombra da Terra.

Cada uma das baterias consiste de 38 células de níquel-hidrogênio, além do aparato elétrico e mecânico de acoplagem com o sistema elétrico da ISS. Elas são conectadas duas a duas, com o par sendo capaz de fornecer até 8 kW de energia.

Cada bateria tem uma vida útil prevista de 6,5 anos e suporta pelo menos 38.000 ciclos de carga e descarga com um nível de descarregamento de 35%. Cada bateria mede 1 metro x 91 centímetros x 45 centímetros e pesa 170 quilogramas.

Robôs se entendem

Antes, os astronautas já haviam retirado as coberturas de isolamento do módulo do laboratório espacial Kibo, que deverá ser instalado amanhã, durante a quarta caminhada espacial da missão. O módulo já está conectado à extremidade do braço robótico da Estação, pronto para ser levado ao seu local definitivo.

A imagem mostra o momento em que o módulo do Kibo, retirado do compartimento de carga do Endeavour, é transferido para o braço robótico da Estação Espacial, conhecido como Canadarm. Ao fundo, um dos painéis solares da Estação Espacial.







Outras notícias sobre:
  • Estação Espacial Internacional
  • Baterias
  • Energia Solar
  • Exploração Espacial

Mais tópicos