Robótica

Drone ambulância chega voando com desfibrilador

Drone ambulância chega voando com desfibrilador
O drone, que pesa 4 kg, consegue levar outros 4 kg de carga útil, voando a até 100 km/h. [Imagem: TU Delft]

Direto e reto

Alec Momont, da Universidade de Delft, na Holanda, desenvolveu um "drone-ambulância" - um veículo aéreo não tripulado (VANT) que consegue chegar sozinho até o paciente.

O objetivo é atender com a máxima rapidez pessoas que estejam sofrendo de ataques cardíacos, cujo atendimento depende de um desfibrilador.

O robô rastreia a localização do paciente pelos sinais do celular que realiza a chamada de emergência e traça sua rota usando GPS.

O drone, que pesa 4 kg, consegue levar outros 4 kg de carga útil, voando a até 100 km/h.

Evitando o trânsito e voando em linha reta até o local de atendimento, o robô-ambulância supera a velocidade de qualquer outra forma de atendimento de emergência.

"É essencial que o atendimento médico adequado seja fornecido dentro dos primeiros poucos minutos de um ataque cardíaco. Se pudermos chegar à cena da emergência médica mais rápido, poderemos salvar muitas vidas e facilitar a recuperação de muitos pacientes," disse Momont.

Desfibrilador com instruções

O desfibrilador é um equipamento essencial nos casos de ataque cardíaco, aumentando a chance de sobrevivência de um indivíduo fora de um ambiente hospitalar de 8% para 80%, de acordo com o pesquisador.

Além do equipamento médico, o drone leva instruções gravadas para permitir que qualquer pessoa no local do evento utilize o desfibrilador de modo adequado, até que uma ambulância chegue com pessoal especializado e possa fazer a remoção do paciente.

Momont já planeja estender a utilidade do seu "drone médico" para outras emergências, levando outros tipos de equipamentos, medicamentos e suprimentos.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas