Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Informática

Intel apresenta co-processador de 1 teraflops

Redação do Site Inovação Tecnológica - 18/11/2011

Intel apresenta coprocessador de 1 teraflops
O chip não é um processador comum, é um coprocessador, cuja função é tirar do processador a incumbência de realizar os cálculos matemáticos mais intensivos.
[Imagem: Intel]

Co-processador

A Intel apresentou o seu Knights Corner, um co-processador que permite alcançar a marca de 1 teraflops - 1 trilhão de operações de ponto flutuante por segundo.

O chip não é um processador comum, é um co-processador, cuja função é tirar do processador a incumbência de realizar os cálculos matemáticos mais intensivos.

No início do desenvolvimento dos computadores pessoais, os chamados co-processadores matemáticos eram comuns.

Com o passar do tempo, sobretudo graças à miniaturização, eles foram levados para dentro do processador.

Enfrentar as GPUs

Agora, com os problemas crescentes de dissipação de calor, a empresa parece ter encontrado na reinvenção do co-processador separado uma forma de aumentar a velocidade dos computadores sem risco de fritar os chips.

O mais importante, contudo, parece ser fazer frente às GPUs, os processadores gráficos da nVidia, que estão dominando o mercado dos chamados "supercomputadores de baixo custo".

Muitos flops

O Knights Corner tem nada menos do que 50 núcleos em um único chip e, segundo a empresa, já incorpora a especificação PCI Express 3.0, que eleva a transferência de dados para 32 gigabytes por segundo.

Quando a Intel apresentou seu primeiro supercomputador na classe de 1 teraflops, em 1997, a máquina usava 10.000 processadores Pentium II, o estado-da-arte na época, e custava US$55 milhões.

Agora tudo caberá em um único conjunto processador/co-processador.

Em 2008, o Roadrunner, da IBM, foi o primeiro supercomputador a atingir a marca de 1 petaflops - 1.000 trilhões de operações por segundo.

A Intel afirma que espera chegar aos exaflops em 2018. Já a IBM não marcou data, mas afirma que seus computadores de classe exaflops usarão processadores com comunicação por luz.






Outras notícias sobre:
  • Processadores
  • Supercomputadores
  • Microeletrônica
  • Computadores

Mais tópicos