Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Informática

Lançada a pedra fundamental do World Wide Grid

Redação do Site Inovação Tecnológica - 03/12/2008

Lançadas as bases do World Wide Grid

No começo foi a teia - mais conhecida como Web. Agora é a vez da grande rede, que deverá ser conhecida como Grid. Acaba de ser lançada a pedra fundamental do World Wide Grid, ou WWG, para os íntimos.

Usar a internet para acessar o poder de processamento e de armazenamento que for necessário, quando ele se fizer necessário, ainda é um sonho e está há anos de se tornar uma realidade para o usuário comum.

Mas, como aconteceu com a internet em seus primórdios, as instituições de pesquisas já começam a testar os seus princípios e a interligar os recursos de seus supercomputadores para criar um poder de processamento que há alguns anos era visto como coisa de ficção científica.

Dificuldade de uso dos grids

Uma série de universidades européias está se preparando para interconectar e compartilhar seus grids, criando uma rede com uma capacidade de processamento e armazenamento sem precedentes.

O grande desafio atual, além da criação de padrões para uniformização dos equipamentos e protocolos, é romper com a dificuldade de uso dos grids. Ninguém nega que esses aglomerados de computadores sejam difíceis de utilizar, sendo adequados apenas para especialistas que, além de dominarem suas próprias áreas de pesquisa, também devem manjar muito de computação.

Navegador do World Wide Grid

Esse desafio está sendo enfrentado pelo projeto g-Eclipse, que pretende criar uma interface gráfica que coloque os recursos do World Wide Grid a alguns cliques de distância de um doutorando comum.

"Em vez de um algo que leva meses para se aprender, nós estamos desenvolvendo uma interface gráfica de usuário (GUI) que poderá ser operada por qualquer um com um conhecimento básico de informática," diz Mathias Stümpert, coordenador do g-Eclipse.

"Você pode pensar no g-Eclipse como um browser para o que se tornará o World Wide Grid," afirma Stümpert. Esse navegador de uma nova era da informática procurará e apresentará ao usuário os recursos disponíveis, permitindo o seu uso.

O projeto é baseado no sistema de código aberto Eclipse. "Os projetos no Eclipse são realmente transparentes e abertos, até mais do que o Linux, e o código-fonte pode ser simplesmente reutilizado entre os programas Eclipse," explica Stümpert.

Grids e Nuvens

O sistema do nascente World Wide Grid já está pronto para se juntar às "nuvens de computação" instaladas por terceiros. Várias empresas já se interessaram na criação de nuvens, vendendo recursos de computação no momento em que seus negócios não os estiverem utilizando. Isto é bastante comum, na medida que as empresas dimensionam suas redes para darem conta do recado em seus momentos de pico de negócios.

Embora outras interfaces gráficas já tenham sido criadas com objetivos semelhantes, o g-Eclipse é atualmente o único navegador para o World Wide Grid que permite a transferência de dados entre o "mundo real" dos grids e o "mundo virtual" das nuvens de computação.







Outras notícias sobre:
  • Nuvem
  • Computadores
  • Computação Quântica
  • Software Livre

Mais tópicos