Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Plantão

NASA contrata SpaceX para enviar missão a asteroide metálico

Redação do Site Inovação Tecnológica - 06/03/2020

NASA contrata SpaceX para enviar missão a asteroide metálico
A sonda Psique deverá chegar ao asteroide em 2026 e estudá-lo - apenas de sua órbita, sem módulo de pouso - durante pelo menos 21 meses.
[Imagem: NASA/JPL-Caltech/ASU/SSL/Peter Rubin]

Missão a um asteroide

A NASA selecionou o foguete Falcon Heavy, fabricado e operado pela SpaceX, para lançar a missão Psique (Psyche), que deverá ser lançada em Julho de 2022.

O objetivo da missão é estudar o asteroide 16 Psique, que orbita o Sol entre Marte e Júpiter.

Esse asteroide é considerado único porque parece ser constituído principalmente por níquel e ferro, enquanto a maioria dos demais asteroides apresenta uma composição rica em silicatos (asteroides tipo S) ou carbonatos (asteroides tipo C).

Em vista disso, os cientistas avaliam que 16 Psique pode ser o núcleo exposto de um planeta destruído há muito tempo - ele mede cerca de 250 km de diâmetro.

Asteroide metálico

Grande parte do interesse em Psique está na mineração espacial, embora esta exploração exija tecnologias que ainda não existem, que permitam explorar o asteroide, coletar os minerais lá existentes, purificá-los e trazê-los de volta à Terra.

Com base nas formações geológicas da Terra, é comum a ocorrência de metais nobres junto às reservas de ferro. Isso pode ocorrer em 16 Psique, embora a porcentagem de ouro seja mínima, não justificando qualquer afirmação de que se trate de um "asteroide de ouro".

Além disso, a extração do ouro dos minérios de ferro terrestres é um processo que não é viável economicamente por si só, apenas sendo feito porque o ferro está sendo processado de qualquer jeito. E, dadas as reservas conhecidas de ferro e níquel, dificilmente uma mina espacial competiria com uma mina terrestre no curto prazo.

Isso, é claro, pode mudar com a descoberta de asteroides com metais mais valiosos em concentrações não encontradas na Terra, ou conforme a pressão ambiental consiga exportar a mineração da Terra para o espaço.

Núcleo de um planeta

Assim, pelo menos por enquanto, o grande interesse em Psique é mesmo científico.

Nas profundezas dos planetas rochosos, incluindo a Terra, os cientistas acreditam haver um núcleo metálico, mas é impossível para a tecnologia atual acessar esse material. Como não podemos ver ou medir diretamente o núcleo da Terra, a missão em Psique oferece uma oportunidade única para estudar um eventual núcleo planetário e entender mais sobre a formação e destruição dos planetas.

A sonda Psique deverá chegar ao asteroide em 2026 e estudá-lo - apenas de sua órbita, sem módulo de pouso - durante pelo menos 21 meses.







Outras notícias sobre:
  • Sondas Espaciais
  • Corpos Celestes
  • Mineração
  • Metais e Ligas

Mais tópicos