Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Meio ambiente

Natureza pode ser melhor que tecnologia para reduzir poluição do ar

Redação do Site Inovação Tecnológica - 25/11/2019

Natureza pode ser melhor que tecnologia para reduzir poluição do ar
Não é só melhor que a tecnologia: usar as plantas é mais barato em 75% dos casos.
[Imagem: OSU/Divulgação]

Solução natural

Plantas - e não tecnologias - podem ser a opção mais barata para limpar o ar próximo a fábricas, estradas, usinas de energia, caldeiras comerciais e locais de perfuração de petróleo e gás.

A mera adição de plantas e árvores às paisagens próximas às fábricas e outras fontes de poluição pode reduzir a poluição do ar em uma média de 27%, algo que poucas tecnologias conseguem.

De fato, os pesquisadores descobriram que, em 75% dos municípios analisados, era mais barato usar plantas para mitigar a poluição do ar do que adicionar intervenções tecnológicas - coisas como lavadores do ar expelido pelas chaminés - às fontes de poluição.

"O fato é que tradicionalmente, especialmente como engenheiros, não pensamos na natureza; apenas nos concentramos em colocar tecnologia em tudo," disse Bhavik Bakshi, da Universidade Estadual de Ohio. "E, portanto, uma descoberta importante é que [...] existem oportunidades em que todos saem ganhando - oportunidades potencialmente mais baratas e ambientalmente melhores".

Plantas contra poluição do ar

Para começar a entender o efeito que as árvores e outras plantas poderiam ter sobre a poluição do ar, os pesquisadores coletaram dados públicos sobre a poluição do ar e a vegetação, município por município, em 48 estados norte-americanos. A seguir, eles calcularam o custo da adição de árvores e plantas adicionais, o que inclui a área para plantá-las.

Natureza pode ser melhor que tecnologia para reduzir poluição do ar
Em apenas um caso o uso da tecnologia disponível é mais barato do que recuperar a vegetação no entorno das fontes de poluição.
[Imagem: Gopalakrishnan et al. - 10.1021/acs.est.9b01445]

Os cálculos incluem também a capacidade da vegetação atual - incluindo árvores, campos e matagais - de mitigar a poluição do ar. Também foi considerado o efeito que a recuperação de áreas degradadas - retornando a cobertura vegetal de um determinado local aos níveis médios do município - poderia ter sobre os níveis de poluição do ar. Finalmente, foi estimado o impacto das plantas nos poluentes atmosféricos mais comuns - dióxido de enxofre, material particulado e dióxido de nitrogênio.

Os dados indicam que a adição de árvores ou outras plantas poderia reduzir os níveis de poluição do ar nas áreas urbanas e rurais, embora as taxas de sucesso variem dependendo de, entre outros fatores, quanta terra está disponível para o cultivo de novas plantas e a qualidade do ar atual.

Em média, deixar a vegetação ao redor dos locais industriais no nível médio do município reduziu a poluição do ar em 27% no próprio município. Esse número varia de acordo com a região, já que foram incluídos municípios desde regiões agrícolas até regiões desérticas. E, em 75% dos casos, é mais barato recuperar a cobertura vegetal do que implantar tecnologias antipoluição.

A pesquisa não calculou os efeitos diretos que as plantas podem ter sobre a poluição por ozônio, porque, segundo Bakshi, não há dados suficientes sobre as emissões de ozônio. A análise também não considerou se certas espécies de árvores ou plantas limpariam melhor a poluição do ar - embora isso seja provável, só foi considerada a área de cobertura vegetal.

Bibliografia:

Artigo: Nature-Based Solutions Can Compete with Technology for Mitigating Air Emissions Across the United States
Autores: Varsha Gopalakrishnan, Guy Ziv, Satoshi Hirabayashi, Bhavik R. Bakshi
Revista: Environmental Science & Technology
DOI: 10.1021/acs.est.9b01445






Outras notícias sobre:
  • Poluição
  • Processos Industriais
  • Monitoramento Ambiental
  • Reciclagem e Reaproveitamento

Mais tópicos