Robótica

O robô andarilho Ranger, construído por engenheiros da Universidade de Cornell, nos Estados Unidos, bateu o recorde mundial de caminhada robótica ao percorrer 23 quilômetros em cerca de 11 horas.

Dirigido por controle remoto, o robô deu 108,5 vezes ao redor da pista - cerca de 212 metros por volta - dando mais de 70.000 passos. Ele só parou quando suas baterias se esgotaram.

A marca de 23 km bate o recorde mundial anterior, estabelecido pelo esquisitíssimo BigDog, que havia percorrido 20,6 km. O BigDog usa um motor a gasolina para gerar sua energia.

O mesmo Ranger já havia sido detentor do mesmo recorde, quando caminhou 9 km continuamente pela mesma pista - veja Robô andarilho bate recorde mundial de caminhada.

Andar de muletas

A eficiência energética é um dos principais objetivos da investigação robótica, um elemento essencial para a construção de robôs autônomos.

Para isso, o Ranger utiliza um sistema de balanço para caminhar. Ao contrário de outros robôs, que possuem motores para controlar ativamente todos os movimentos das pernas, o Ranger tem um andar mais gingado, simulando de certa forma o caminhar humano, usando a gravidade e o impulso para ajudar a lançar as pernas para a frente.

Na verdade, a ausência de joelhos faz o andar do Ranger lembrar muito o andar de um homem com muletas, com as duas pernas externas balançando para a frente, a seguir sustentando o corpo do robô conforme as duas pernas internas completam o passo.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas