Plantão

Rússia encontra defeito no foguete que destruiu nave Progress

A agência espacial da Rússia anunciou ter encontrado o defeito que destruiu a nave não-tripulada Progress, no último dia 24 de Agosto.

O acidente paralisou os lançamentos do país, o único capaz de levar astronautas ao espaço em uma base regular, levantando temores de que a Estação Espacial Internacional ficaria vazia em novembro.

Cano entupido

O defeito no foguete foi causado por um bloqueio em um cano, que cortou o suprimento de combustível para o terceiro estágio do foguete Soyuz-U.

Por falta de combustível, o foguete parou de funcionar antes de atingir a órbita, caindo em um ponto remoto na região da Sibéria.

Segundo a Roscosmos, o defeito surgiu na linha de produção do foguete, por um defeito nas peças usadas.

Agora a agência planeja revisar todos os foguetes já produzidos e em produção, para checar se eles também estão susceptíveis ao problema.

Voos tripulados

A identificação do defeito traz um alívio geral aos parceiros da Estação Espacial, uma vez que as naves russas são a única forma de levar e trazer astronautas ao espaço desde a aposentadoria dos ônibus espaciais norte-americanos.

A identificação do defeito sinaliza um retorno mais rápido das missões tripuladas.

A nave Progress que caiu levava 2,9 toneladas de alimentos, combustível e outros suprimentos para a tripulação.

Mas a despensa dos astronautas estava cheia, com suprimentos de alimentos, água e oxigênio que durarão até Junho de 2012. O grande problema, segundo a NASA, é com os "consumíveis de banheiro", cujo estoque está baixo.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas