Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Espaço

Satélites científicos são lançados da ISS pela primeira vez

Redação do Site Inovação Tecnológica - 14/12/2012

Satélites científicos são lançados da ISS pela primeira vez
Os picossatélites científicos FITSAT-1, F-1, e TechEdSat logo após seu lançamento, feito a partir da Estação Espacial Internacional - ao fundo, um dos painéis solares da Estação.
[Imagem: NASA]

CubeSats

Satélites artificiais normalmente são lançados do solo, a bordo de foguetes especialmente projetados para isso.

Mas, com a miniaturização, sobretudo os satélites científicos e de avaliação de novas tecnologias estão se tornando cada vez menores.

Já existem várias famílias deles, batizadas de CubeSats, PicoSats e assim por diante, dependendo de suas dimensões - os menores são cubos medindo 10 centímetros de lado e pesando 1,2 quilograma.

Satélites científicos são lançados da ISS pela primeira vez
Astronauta Aki Hoshide mostra os picossatélites pouco antes de sua transferência para o lado externo da Estação Espacial.
[Imagem: NASA]

Do espaço para o espaço

A Agência Espacial Japonesa (JAXA) acredita que pode haver formas mais eficientes e mais baratas de lançar esses satélites.

E demonstrou isso no primeiro lançamento de satélites ao espaço já feito a partir da Estação Espacial Internacional.

O ônibus espacial Endeavour já havia feito lançamento de picossatélites, mas esta é a primeira vez que o lançamento ocorre da Estação.

Para efetuar o lançamento, a JAXA construíram um módulo que pode ser movimentado de dentro do laboratório Kibo, onde os satélites são montados, ligados e configurados pelos astronautas, até o lado externo, onde o lançamento é realizado.

O módulo possui dois lançadores, cada um podendo conter até três microssatélites.

Satélites científicos são lançados da ISS pela primeira vez
O módulo possui dois lançadores, cada um podendo conter até três microssatélites.
[Imagem: NASA]

Vantagens do lançamento espacial

O lançamento dos satélites a partir da Estação Espacial permite que a tripulação ligue os satélites pouco antes do lançamento, ao contrário de quando os satélites são postos nos foguetes, o que pode ocorrer semanas antes do lançamento.

Isto não só prolonga a vida útil das baterias, como também permite que a tripulação possa verificar a funcionalidade dos sistemas e efetuar reparos simples, se for necessário.

Além disso, como os microssatélites, ou CubeSats, são levados para a Estação Espacial embalados de forma segura dentro de um veículo como o ATV europeu ou o HTV japonês, vibrações e alterações ambientais deixam de ser uma preocupação, minimizando o custo e o tempo de desenvolvimento e permitindo aumentar a carga útil.

Segundo a NASA, todas essas possibilidades se traduzirão em uma ampla gama de futuras aplicações para os microssatélites, sobretudo para as observações ambientais.






Outras notícias sobre:
  • Satélites Artificiais
  • Estação Espacial Internacional
  • Sondas Espaciais
  • Exploração Espacial

Mais tópicos