Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Espaço

Simulação galáctica poderá resolver mistério da matéria escura

Redação do Site Inovação Tecnológica - 19/11/2008

Simulação galáctica poderá resolver mistério da matéria escura

[Imagem: Durham Univ.]

Os cientistas acreditam que a matéria escura representa 85% da massa do Universo. Mas cientistas não convivem muito bem com o termo "acreditam" e estão sempre buscando "evidências" um pouco mais concretas.

Agora eles se juntaram em um projeto internacional, chamado Consórcio Virgem, no qual eles usaram uma simulação de computador numa escala sem precedentes para recriar a evolução de uma galáxia similar à Via Láctea.

"Vendo" a matéria escura

A simulação permitiu que os astrônomos e cosmologistas "vissem" os raios gama emitidos pela matéria escura, o que torna muito mais fácil a busca pela sua observação direta, que agora poderá ser dirigida para os pontos mais prováveis onde ela poderá ser detectada. Eles esperam que essa observação direta possa ser feita pelo Telescópio Fermi, da NASA.

Os cientistas estavam de olho nos chamados halos, auréolas provavelmente formadas por matéria escura. Esses halos circundam as galáxias, podendo conter uma massa até um trilhão de vezes maior do que a do Sol.

As simulações mostraram como essas auréolas de matéria escura crescem através de uma série de violentas colisões e fusões entre aglomerados muito menores de matéria escura que emergiram do Big Bang.

Enigma invisível

Os pesquisadores descobriram que os raios gama produzidos quando as partículas colidem em áreas com alta densidade de matéria escura podem ser mais facilmente detectados em regiões na Via Láctea nas proximidades do Sol na direção geral do centro da galáxia.

Agora eles querem que o Telescópio Fermi seja apontado na direção indicada por eles. "A busca pela matéria escura tem dominado a cosmologia por muitas décadas. Ela poderá brevemente chegar ao seu destino," diz o pesquisador Carlos Frenk. "Resolver o enigma da matéria escura será uma das maiores descobertas científicas do nosso tempo," diz ele.

Bibliografia:

Artigo: Prospects for detecting supersymmetric dark matter in the Galactic halo
Autores: V. Springel, S. D. M. White, C. S. Frenk, J. F. Navarro, A. Jenkins, M. Vogelsberger, J. Wang, A. Ludlow, A. Helmi
Revista: Nature Physics
Data: 06 Nov 2008
Vol.: 456, 73 - 76
DOI: 10.1038/nature07411






Outras notícias sobre:
  • Universo e Cosmologia
  • Telescópios
  • Simuladores
  • Sondas Espaciais

Mais tópicos