Plantão

SPBC - Tecnologia solar para desinfecção de água

SPBC - Tecnologia solar para desinfecção da água
O equipamento é portátil, pesando apenas 13 quilogramas, com capacidade para purificar 400 litros de água por hora.[Imagem: Roland Vetter]

Lavar água

"Nós lavamos água".

O anúncio insólito, estampado no estande do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) logo chama a atenção do público que visita os estandes da ExpoT&C, mostra de ciência, tecnologia e inovação que acontece durante a Reunião Anual da SBPC.

A tecnologia de desinfecção solar da água consiste na eliminação dos germes pela exposição aos raios ultravioleta, sem o uso de substâncias químicas.

O sistema solar de desinfecção de água foi desenvolvido pelo pesquisador do INPA, Roland Vetter.

Trata-se de um sistema solar capaz de tornar águas sujas de rios e lagos em água potável livre de germes, que já foi testado com sucesso em aldeias remotas na região Amazônica.

Desinfecção com luz solar

A pesquisa estudou um método que tem sido demonstrado pela própria natureza há milhões de anos, ou seja, a desinfecção por meio de radiação ultravioleta tipo C.

O equipamento é compacto e agrupa tudo em uma única caixa alimentada por energia solar.

O equipamento, pesando apenas 13 quilogramas, purifica 400 litros de água por hora. Ou seja, a inovação é portátil, podendo ser transportado facilmente para comunidades.

O investimento do aparelho pode variar entre R$1,5 e R$10 mil, dependo das condições onde o aparelho será instalado.

"O que se descobriu foi que uma luz que emite raios ultravioletas é capaz de eliminar germes, ou seja, pode purificar a água somente com uma questão física, sem outras modificações químicas. Porém, para que isso aconteça, a água precisa estar o mais translúcida possível". explica Carlos Roberto Bueno, coordenador de extensão do INPA.

A inovação pode ser considerada como um método para proteção contra bactérias e outros microrganismos perigosos, em alguns casos podem produzir efeitos negativos não somente para o ser humano, mas também para o meio ambiente.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas