Meio ambiente

Satélite ajudará aviões a evitar turbulências

Satélite ajudará aviões a evitar turbulências
O GOES-R é considerado o satélite meteorológico mais avançado do mundo. [Imagem: NASA]

Satélite mais avançado do mundo

Descrito como o "satélite meteorológico mais avançado do mundo", o GOES-R foi lançado ao espaço com a promessa de monitorar de perto eventos extremos como tufões, tornados, nuvens de cinzas vulcânicas e tempestades de raios, além de eventos do clima espacial, como tempestades solares.

Segunda a agência NOAA (National Oceanic and Atmospheric Administration), o primeiro GOES-R, que custou US$ 1 bilhão, coletará dados dos céus cinco vezes mais rápido e com uma resolução quatro vezes maior do que seus antecessores.

De particular interesse da aviação, o satélite deverá fornecer os primeiros mapas tridimensionais das "ondas de nuvens" que provocam turbulência durante os voos, e que são mais difíceis de prever do que as tempestades de raios.

Isto significa que os raios intra-nuvens serão monitorados em tempo integral, graças a um equipamento que consegue enxergar abaixo das nuvens cirrus, que obscurecem a visão de outros satélites.

O satélite também acompanhará a formação de neblina, tempestades de poeira, erupções vulcânicas e incêndios florestais.

Previsão do tempo em segundos

Quando os primeiros dados estiverem disponíveis, o que deverá ocorrer a partir da segunda metade de 2017, a expectativa é que a velocidade na coleta de dados dê aos pilotos informações suficientes para que eles alterem suas rotas para evitar zonas de turbulência e outros fenômenos de maior risco.

Essa velocidade de varredura da atmosfera significa que os dados sobre o que está acontecendo na atmosfera serão disponibilizados em poucos segundos, em vez de cerca de uma hora, como ocorre atualmente.

Regiões específicas onde estejam ocorrendo tempestades terão dados atualizados a cada 30 segundos. A região continental dos EUA terá dados a cada 5 minutos, e o ocidente como um todo, incluindo a maior parte da Europa, terá atualizações a cada 15 minutos.





Outras notícias sobre:

Mais Temas