Eletrônica

Nova técnica para gerar cristais fotônicos

Pesquisadores da Universidade de Toronto (Canadá) descobriram uma nova técnica para formar minúsculos cristais perfeitos, que possuem alta qualidade ótica, uma descoberta que poderá levar a uma nova era de computação ultra-rápida e redes de comunicação que utilizam fótons ao invés de elétrons.

Estes cristais, chamados cristais fotônicos, poderão aumentar grandemente a velocidade e largura de banda em sistemas de comunicação, disse o professor Geoffrey Ozin, do Departamento de Química e líder da equipe que fez a pesquisa.

"Todas as promessas do que os cristais fotônicos poderão fazer, em termos de guiar a luz e curvá-la em espaços minúsculos, poderão ser conseguidas com a montagem de padrões de cristais fotônicos micrométricos, tudo em um mesmo plano." disse Ozin. "A descoberta possivelmente representa um passo rumo ao desenvolvimento de componentes óticos miniaturizados, que farão a próxima geração de sistemas de comunicação e computadores óticos."

A técnica, descrita no número de Junho da Advanced Functional Materials, grava padrões microscópicos, geometricamente e espacialmente bem definidos. A superfície assim esculpida é então mergulhada em uma solução alcoólica carregada de microesferas sintéticas. Estas microesferas preenchem os canais esculpidos no material, formando microestruturas precisas. Estas microestruturas são os cristais fotônicos. Os cristais têm a capacidade de agir como minúsculos componentes óticos para dirigir fótons em circuitos óticos, da mesma forma que semicondutores dirigem os elétrons em circuitos eletrônicos.





Outras notícias sobre:

Mais Temas