Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Eletrônica

Novo papel eletrônico é capaz de mostrar filmes

Redação do Site Inovação Tecnológica - 29/09/2003

Novo papel eletrônico é capaz de mostrar filmes

Papel eletrônico

No exemplar de 25 de Setembro da revista Nature, cientistas da Philips apresentaram uma nova versão do "papel eletrônico" ("e-paper") recentemente apresentado pela empresa.

O papel eletrônico é na verdade uma tela, como as de computador, mas flexível como uma folha de papel.

A nova tecnologia é rápida o suficiente para mostrar vídeos e pode ser utilizada para construir uma tela reflexiva com cores reais até duas vezes mais brilhante do que é possível com qualquer outra tecnologia.

Eletroumectação

A nova tecnologia de fabricação do "e-paper" foi batizada de electrowetting, ou eletroumectação, e permite um controle e manipulação rápidos do movimento do fluido em escala micrométrica.

A eletroumectação é baseada no controle do formato de uma interface confinada de água e óleo colorido, por meio de aplicação de uma tensão elétrica. Na ausência de tensão, o óleo colorido forma um filme plano entre a água e o eletrodo, que é recoberto por uma camada isolante e hidrofóbica. O resultado é um pixel colorido.

Quando uma tensão é aplicada entre o eletrodo e a água, muda a tensão interfacial entre a água e o revestimento do eletrodo. Como resultado, o estado sobreposto não é mais estável, fazendo com que a água mova o óleo para o lado. Isto resulta em um pixel transparente ou, no caso de uma superfície branca ser utilizada como substrato, em um pixel branco.

Devido à pequena dimensão de cada pixel, o usuário tem a sensação de uma reflexão média, o que significa alto brilho e alto contraste, bases de uma tela reflexiva.

Telas rápidas

A grande vantagem da tecnologia de eletroumectação é a rapidez com que os pixels podem ser alterados entre branco e colorido. Essa velocidade os torna capazes de apresentar imagens em movimento, inclusive filmes.

Além disso, seu baixíssimo consumo de energia e baixa tensão de alimentação permitem que eles sejam construídos tão finos quanto um papel comum.

A reflexividade e o contraste são iguais ou melhores do que aqueles apresentados por outros monitores reflexivos e se aproximam das características do papel comum impresso. Daí o nome de papel-eletrônico.

O "e-paper" é quatro vezes mais brilhante do que os monitores de cristal líquido (LCD) e duas vezes mais brilhante do que as tecnologias emergentes até agora apresentadas ao mercado.

Filtros

As tecnologias atuais utilizam filtros vermelho, verde e azul (padrão RGB) ou alternam segmentos das três cores primárias. O resultado efetivo desses métodos é que apenas um terço da luz refletida pela tela atinge a cor desejada.

Já a eletroumectação permite a construção de um sistema no qual um pixel é capaz de alternar entre diferentes cores de forma totalmente independente dos demais. Isto resulta na disponibilidade de dois terços da área da tela para refletir luz em qualquer cor que for necessário. Isto é possível construindo-se um pixel com uma pilha de dois filmes de óleos coloridos e controláveis de forma independente, mais um filtro de cores.

As cores utilizadas são ciano, magenta e amarelo, compondo o que é chamado de um sistema subtrativo, semelhante ao que é utilizado nas impressoras jato de tinta.






Outras notícias sobre:
  • Telas e Monitores
  • Equipamentos Eletrônicos
  • Equipamentos Eletrônicos
  • Imagens 3-D

Mais tópicos