Energia

LED branco estável poderá substituir lâmpadas incandescentes

Engenheiros da GE, chefiados pelo Dr. Anil Duggal, desenvolveram um LED que emite luz branca estável. Os LEDs brancos até hoje construídos utilizam uma combinação de átomos e moléculas com diferentes níveis de energia, o que faz com que emitam luz de vários comprimentos de onda, simulando a luz branca. No entanto, esses diferentes materiais utilizados em sua fabricação degradam-se de maneiras também diferentes, fazendo com que o espectro de luz emitido varie com o tempo, impedindo sua utilização prática na iluminação.

A equipe do Dr. Duggal resolveu este problema utilizando uma técnica que gera luz em diversos comprimentos de onda a partir de um único material. Um LED orgânico, que emite luz azul, foi colocado com a face emissora grudada em um substrato de vidro. Do outro lado do vidro foram depositadas camadas de polímeros com partículas de fósforo. Quando a luz azul atravessa as camadas de polímeros, alguns fótons são quebrados em dois pelas partículas de fósforo, cada um deles com um comprimento de onda maior. À medida em que os fótons azuis restantes e os novos fótons gerados encontram novas camadas de polímero, o processo se repete sucessivamente. Ao finalmente sair do polímero, o feixe de luz consiste em uma grande variedade de comprimentos de ondas, ou seja, luz branca.

Como se baseia em um único tipo de molécula, os pesquisadores acreditam que o novo LED poderá ser facilmente produzido em escala industrial, a preços bastante baixos.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas