Espaço

Diamantes negros
Diamantes carbonados, ou diamantes negros, podem ter vindo do espaço. [Imagem: Steve Haggerty]

Diamantes extraterrestres

Se de fato "os diamantes são para sempre," parece que, em relação ao planeta Terra, eles também "o são desde sempre". Geólogos descobriram que os chamados diamantes carbonados, ou diamantes negros, não se originaram na Terra, mas no espaço exterior.

O nome diamante carbonado foi cunhado no Brasil no século XVIII, e é usado internacionalmente ("carbonado diamonds"). Eles só ocorrem aqui no Brasil e na República Centro-Africana.

Cientistas de duas universidades norte-americanas agora descobriram que esse tipo muito específico de diamante, que não é encontrado em nenhuma mina na Terra, tem uma origem extra-terrestre.

"Elementos traço críticos para uma origem 'ET' são o nitrogênio e o hidrogênio," afirma Stephen Haggerty, um dos autores do artigo que descreve a descoberta. A presença de hidrogênio nos diamantes carbonados indica que eles foram formados em um ambiente rico nesse gás, no espaço interestelar.

Diamantes carbonados

Os diamantes tradicionais são minerados a partir de rochas vulcânicas chamadas kimberlitos. Eles também podem ser extraídos de fontes secundárias, chamadas aluviões, que se formam quando os kimberlitos são desgastados pela ação dos agentes naturais e fazem com que os diamantes soltem-se da rocha original e se acumulem, principalmente em cursos d'água.

Essa formação é praticamente idêntica em todas as minas ao redor do mundo. Mas nenhuma delas é compatível com a formação dos diamantes carbonados. Todas as minas de diamante do mundo em conjunto produziram cerca de 600 toneladas de diamantes convencionais desde 1900. Mas nenhuma delas produziu um quilate sequer de diamantes negros.

Segundo os pesquisadores, os diamantes carbonados foram formados em explosões de estrelas chamadas supernovas. Quando chegaram à Terra, eles eram do tamanho de asteróides, medindo até um quilômetro de diâmetro.

Bibliografia:

Extraterrestrial Origin of Carbonado Diamonds
Jozsef Garai, Stephen Haggerty, Sandeep Rekhi, Mark Chance
Astrophysical Journal Letters
2006 December 20
Vol.: 653:L153-L156
DOI: 10.1086/510451




Outras notícias sobre:

    Mais Temas