Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Informática

Usuários do PlayStation 3 podem ajudar a desvendar mistério da Biologia

Redação do Site Inovação Tecnológica - 02/04/2007

Usuários do PlayStation 3 podem ajudar a desvendar mistério da Biologia

O jogo da vida

Se você possui um console PlayStation, além de se divertir com as últimas criações da indústria de jogos, agora poderá também ajudar a encontrar a cura para doenças como os males de Alzheimer e Parkinson.

A proposta é do projeto folding@home, criado pela Universidade de Stanford, Estados Unidos, e inspirado no famoso SETI@home, que procura por civilizações extraterrestres.

Os cientistas cada vez olham com mais interesse os consoles de jogos eletrônicos, graças ao seu incrível poder de processamento, muito superior ao dos melhores computadores pessoais. Várias universidades já criaram clusters - pequenos supercomputadores - utilizando esses consoles.

A idéia do folding@home (lê-se folding at home, dobrando em casa, em tradução livre) é aproveitar o tempo ocioso de processamento desses superchips gráficos para decifrar um dos maiores enigmas da biologia: o processo de dobramento das proteínas - folding é o termo em inglês para dobramento.

Proteínas, consideradas os elementos básicos da vida, são longas cadeias de aminoácidos. Na forma de enzimas, elas são essenciais em todas as reações bioquímicas. Mas, para que essas reações ocorram, as proteínas precisam se dobrar em uma gama variadíssima de formatos.

O que os cientistas querem descobrir é exatamente como funciona esse processo de dobramento, que ocorre de maneira maravilhosamente precisa na natureza. Mesmo utilizando os mais modernos supercomputadores, até hoje não foi possível construir um modelo que explique, em escala atômica, como esse processo se dá.

Dobramento de proteínas

"Pequenas proteínas dobram-se numa escala de tempo de microssegundos, mas é necessário um dia de processamento de um computador comum para fazer a simulação de um nanossegundo desse dobramento," explica o pesquisador Vijay S. Pande. Levaria cerca de três anos para simular um microssegundo. O dobramento inteiro levaria entre 10 e 20 anos e isso para uma única proteína.

A Sony resolveu dar uma mãozinha ao projeto, que existe desde o ano 2000. A partir da versão 1.6 do software do PlayStation 3, é possível participar do folding@home. A tela do jogo mostra o processo de dobramento da proteína em tempo real, à medida que ele vai sendo decifrado pelo processador.

Desde 2000, 2 milhões de computadores pessoais aderiram ao projeto, somando 276 Teraflops de processamento. Desde o dia 15 de Março último, quando o folding@home começou a utilizar os PlayStation 3, 50.000 usuários do console de jogos já cederam ao projeto nada menos do 330 Teraflops.






Outras notícias sobre:
  • Saúde e Reabilitação
  • Saúde e Reabilitação
  • Computadores
  • Software Livre

Mais tópicos