Mecânica

Físico desenha o motor perfeito

Físico desenha o motor perfeito

O físico Marlan Scully, da Universidade do Texas (Estados Unidos), recentemente nomeado para a Academia Nacional de Ciências de seu país, já havia se destacado ao aplicar a física quântica para os motores de automóveis, criando um projeto que emite raios laser ao invés de gases poluentes. Agora ele fez uma nova incursão sob o capô dos carros, e conseguiu melhorar o seu "motor perfeito", além de tê-lo dimensionado.

Scully, conhecido que o "Cowboy Quântico" por suas inovações na física quântica e por um prêmio recebido por uma pesquisa sobre a produção de carne bovina, inventou um projeto teórico mais eficiente do que o motor de Carnot, que tem resistido por quase dois séculos como o modelo padrão de eficiência - um motor ideal, daqueles que só existem na teoria.

Em um artigo publicado na revista Science, Scully revela um "design" que extende a idéia de Carnot. O novo projeto utiliza lasers, espelhos e um conceito conhecido como "coerência quântica" para movimentar um pistão com menos desperdício de energia do que no modelo de Carnot.

No motor de Scully, um banho quente quântico provê a energia: feixes de átomos quentes produzem radiação cuja pressão movimenta o pistão. O físico compara os átomos ao carvão e a radiação ao vapor que movimentavam as antigas locomotivas "maria-fumaça".

Para os sonhadores, o professor no entanto argumenta que ele não quebrou as leis da física, principalmente a segunda lei da termodinâmica. Ou seja, o moto-contínuo ou motor perpétuo, continua sendo um sonho.

O novo projeto de motor segue a recente inovação do físico, um incinerador quântico, destinado a capturar energia dos gases exauridos por um motor a combustão, aumentando a eficiência dos motores reais e comuns, de quatro cilindros. O incinerador quântico utiliza um processo que drena calor dos gases do escapamento e os converte em luz.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas