Mecânica

Treinamento de mecânicos pela Internet

Treinamento de mecânicos pela Internet

Cursos à distância via Internet já possuem milhares de usuários ao redor do mundo. O "e-learning" é perfeito para disciplinas cujo ensino tradicionalmente se baseia em livros e apostilas, como línguas, contabilidade ou administração. Assuntos mais práticos ainda não haviam recebido um enfoque mais direto. Pelo menos até agora: uma empresa inglesa de treinamento à distância, utilizando o software feito por um parceiro israelense, acaba de lançar um curso de mecânico de automóveis inteiramente pela Internet.

Batizado de CLEMS ("Computerised Learning and Evaluation Management"), o projeto promete uma revolução no treinamento para a indústria automobilística. Utilizando equipamentos estado-da-arte, como computadores, sistemas de som e web-cams, o pacote de software desenvolvido durante o projeto permite que os candidatos a mecânico treinem todos os consertos mais relevantes em freios, injeção eletrônica, sistemas de controle e motores, tudo sob a cuidadosa inspeção de instrutores trabalhando em outro local. E esses instrutores não apenas podem ver o que os estudantes estão fazendo e como estão fazendo, como também podem apontar problemas no desempenho e na ação dos alunos.

O programa contém ainda módulos para vários ítens essenciais na atuação de um mecânico, como motores a diesel, motores de partida e freios a ar. Ele cobre uma infinidade de veículos, desde automóveis de passeio até caminhões pesados.

Cada aluno pode fazer o treinamento no seu próprio ritmo, utilizando a última palavra em tecnologia de "e-learning", com o conteúdo privilegiando o áudio, utilizando texto apenas quando estritamente necessário. Os alunos são submetidos a vários testes, que mostram os pontos nos quais eles devem se aprimorar. A ênfase do treinamento é dar ao aluno a habilidade de efetuar diagnósticos, algo essencial na localização de defeitos e falhas nos veículos modernos.

O projeto CLEMS foi financiado pela rede européia de pesquisas Eureka, e contou com a participação das empresas Degem Systems (Israel) e BGGT - Bristol Garages Group Training Ltd (Inglaterra). As empresas agora pretendem comercializar o software em todo o mundo, focando principalmente revendedores de automóveis e colégios técnicos.





Outras notícias sobre:

Mais Temas