Mecânica

Prototipagem rápida de peças metálicas

Prototipagem rápida de peças metálicas

Impressão de peças finais

A prototipagem rápida não é mais novidade e tem sido largamente utilizada por projetistas e engenheiros para a produção de modelos e protótipos.

O que há de novo é que agora a técnica é capaz de produzir peças metálicas, não apenas para protótipos e modelos, mas também para produção real de pequenas peças em pequenos volumes.

O novo método, batizado de LENS ("Laser Engineered Net Shaping"), funciona com titânio, aço inoxidável, aço doce, alumínio e uma série de outros metais.

Como o processo se dá em um ambiente controlado, com baixíssima presença de oxigênio, não há oxidação das finíssimas camadas de metal depositadas.

Na verdade, como o metal é depositado em micropartículas, ele se cristaliza em grânulos muito pequenos, o que torna as peças mais resistentes do que as produzidas pelos meios tradicionais de extrusão ou usinagem.

Estereolitografia e sinterização

O processo LENS, desenvolvido pelos Laboratórios Sandia (Estados Unidos), é similar às tecnologias de prototipagem rápida a laser, tais como a estereolitografia e a sinterização seletiva a laser.

São aplicadas camadas finíssimas e sucessivas de metal, diretamente a partir de um arquivo CAD do computador, até que a peça esteja inteiramente formada.

As partículas metálicas são inseridas através de um feixe laser focalizado - o raio laser funde as partículas de metal sobre um substrato.

O substrato é movido sob o feixe laser por meio de uma mesa coordenada, permitindo a construção de peças de qualquer geometria e formato. Camadas sucessivas são depositadas, até que se forme a peça tridimensional desejada.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas