Mecânica

Indústria mecânica do alumínio se beneficia de tecnologia espacial

Por várias décadas a indústria aeroespacial tem avançado sobre as fronteiras científicas, deixando atrás de si um legado valioso de avanços tecnológicos, do qual inúmeras indústrias têm-se beneficiado. A agência de pesquisas européia Eureka prepara-se para propiciar outro desses benefícios, repassando uma tecnologia da era espacial para a indústria mecânica do alumínio.

A tecnologia atualmente utilizada para a produção de finos anéis de precisão para suporte interno de foguetes espaciais requer o uso de dois tipos diferentes de equipamentos: um torno vertical e um esmeril. O complexo processo de produção envolve a movimentação do anel de uma máquina para outra, além do uso de equipamentos adicionais para fixação segura da peça enquanto ela é trabalhada.

O novo projeto de transferência de tecnologia desenvolveu um sistema único, multifuncional, que quebra com a tradição de equipamentos separados, reunindo furação, usinagem e movimentação em uma única máquina, diminuindo radicalmente o tempo e os custos envolvidos na produção de componentes para foguetes.

A nova máquina, reunindo um motor linear fixo sobre uma mesa de 40 toneladas com um torno vertical, consegue usinar peças de até cinco metros de diâmetro em anéis de precisão, diminuindo o tempo total de fabricação em 40%. O novo equipamento também é mais barato do que as máquinas individuais que ela substitui.

O motor linear é o coração do sistema, permitindo alta aceleração e resolvendo os problemas mecânicos encontrados nas técnicas tradicionais, como caixas de redução ou ausência de torque, por exemplo.

A solução desenvolvida chamou a atenção de várias indústrias, principalmente de fabricação de turbinas a gás. A agência Eureka agora está discutindo com os interessados as adaptações necessárias para que a nova máquina atenda às necessidades específicas de cada um.





Outras notícias sobre:

Mais Temas