Mecânica

Resfriamento rápido, sem eletricidade, revoluciona cosmética

Resfriamento rápido revoluciona cosmética

Imagine poder pegar um refrigerante no supermercado, a temperatura ambiente, e poder tomá-lo a enrigelantes 2º C assim que sair do caixa. É exatamente isso o que promete uma nova tecnologia de congelamento instantâneo, nascida das técnicas de simulação do lançador do foguete espacial francês Ariane.

"Nós trabalhamos para desenvolver um sistema de congelamento rápido e controlado, sem o uso de energia externa, no qual a temperatura cai 70 vezes mais rapidamente do que em uma geladeira comum," explica Fadi Khairallah, fundador da empresa Thermagen, que irá comercializar o invento.

O sistema é capaz de levar a temperatura de um produto de 22º C para apenas 2º C em poucos minutos, sem nenhuma necessidade de eletricidade, utilizando simplesmente a evaporação natural.

O sistema de resfriamento utilizado já é conhecido há milhares de anos. Potes de barro poroso e cascas de abóbora eram utilizados na antiguidade para armazenar produtos porque resfriavam seu conteúdo por meio da evaporação superficial. "Nosso sistema pode ser comparado à forma com que o corpo humano controla sua temperatura pela transpiração," explica Khairallah.

Mesmo uma versão mais moderna da técnica já era conhecida, mas nunca havia deixado os laboratórios pela falta de uma forma prática de uso. O sistema agora desenvolvido comprovou sua eficiência no famoso rali Paris-Dakar, tendo sido responsável por permitir que os pilotos da equipe Pescarolo tomassem líquidos a apenas 15º C em pleno deserto.

O equipamento utilizado durante o rali consistia em um invólucro cerâmico com líquido sob vácuo. O processo absorvia totalmente o calor da bebida, baixando rapidamente sua temperatura.

Agora a empresa está lançando um creme para tratamento de beleza. Assim que aplicado, o creme baixa a temperatura rapidamente, a uma taxa de 5º C por minuto. O resfriamento faz com o que o produto penetre na pele de forma mais eficiente. Assim que atinge os poros, e se reaquece, o material volta à sua estrutura normal, afetando a pele imediatamente.

O grande feito da equipe de Khairallah foi conseguir controlar o processo de resfriamento. O feito foi conseguido com a utilização de um programa de computador de simulação, utilizado para calcular o funcionamento dos motores do foguete espacial francês Ariane.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas