Mecânica

Equipamento retira calor do corpo de atletas

Equipamento retira calor do corpo de atletas

Antes de começar a fazer exercícios, todo atleta sabe que deve se aquecer. Mas no decorrer de uma prova, atletas de ponta podem ter seu rendimento comprometido quando a transpiração não consegue eliminar todo o calor gerado e esse excesso se acumula no interior do corpo do esportista.

Agora dois biólogos da Universidade de Stanford, Estados Unidos, criaram um equipamento que consegue retirar rapidamente esse calor do corpo dos atletas através das palmas de suas mãos.

Ao invés de refrigerar a pele, a idéia é retirar o calor diretamente do sangue que flui em grande quantidade para as mãos. O equipamento já foi utilizado por alguns atletas, cujos nomes não foram revelados, durante sua preparação para as Olimpíadas de Atenas.

"Nós literalmente esfriamos o corpo de dentro para fora, ao invés de fora para dentro, que é o método convencional," explica Dennis Grahn, criador do aparelho ao lado do seu colega H. Craig Heller.

O equipamento funciona criando-se um ambiente de baixa pressão no qual se insere a mão do atleta. A pequena câmara é vedada ao redor do pulso e a baixa pressão é gerada pela retirada de um pouco de ar do seu interior. Essa zona de baixa pressão faz com que o sangue flua rapidamente para aquela mão. Um fluxo de água gelada circula pela palma da mão do atleta, esfriando o seu sangue.

O aparelho foi originalmente desenvolvido para eliminar tremores violentos sofridos por pacientes que saem do efeito da anestesia pós-cirúrgica. Os cientistas descobriram que os tremores são causados porque os mecanismos naturais de regulação da temperatura corporal são afetados pela anestesia. Apenas que, no caso dos pacientes, o aparelho foi utilizado para aquecê-los.

Os cientistas agora esperam desenvolver o equipamento até que ele se transforme em uma luva, o que viabilizaria sua utilização em larga escala, tanto junto aos pacientes, quanto por atletas de fim-de-semana.

Mas eles já criaram uma empresa, a AVAcore Technologies Inc., para comercializar o aparelho.





Outras notícias sobre:

Mais Temas