Robótica

Humanos vencem primeira competição de queda-de-braço com robôs

Humanos vencem primeira competição de queda-de-braço com robôs

Na primeira disputa de uma queda-de-braço entre humanos e robôs, vencemos nós. E não foi necessário nenhum campeão mundial da categoria e nem mesmo um atleta sarado para dar conta do recado: os humanos foram representados pela bela estudante Panna Felsen, de 17 anos.

A idéia da competição foi do Dr. Yoseph Bar-Cohen, cientista da NASA, que lançou o desafio em 1999. Três robôs foram inscritos, mas a estudante venceu os três.

Os robôs foram construídos com músculos artificiais, uma espécie de plástico que possui a propriedade de se expandir ou contrair quando submetido a uma corrente elétrica ou a um composto químico. Esse é o material mais promissor para os robôs do futuro, podendo substituir a infinidade de motores necessários para movimentar os robôs atuais.

Não foi ao acaso que os organizadores escolheram uma garota de 17 anos, sem nenhum treinamento para o esporte, para representar os humanos. Quando lançou o desafio, o Dr. Bar-Cohen acreditava que levaria décadas até que os músculos artificiais pudessem fazer frente aos humanos. Na verdade ninguém esperava que eles pudessem vencer agora: a pesquisa avançou rápido, mas eles ainda têm muito o que melhorar.

Apesar disso, apenas seis anos transcorreram desde o lançamento do desafio e já foi possível fazer esse primeiro ensaio. Isso reforça a expectativa que se deposita nos músculos artificiais como um material do futuro.

O primeiro robô participante da competição foi construído por pesquisadores da Universidade da Virgínia, Estados Unidos, o segundo foi fabricado pela empresa Environmental Robotics Inc. e o terceiro pelo laboratório suiço Swiss Federal Laboratories for Materials Testing and Research.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas